quarta-feira, 10 de junho de 2009

Trocou de HD... e agora, como vender a antiga?

O mercado de HDs usadas está bem movimentado com a febre das Electras Glides. Muitos amigos estão trocando suas HDs por Electras Glides zero km e colocando as suas motos antigas a venda.

Anúncios no Biker Friends e no Moto.com são o caminho natural para a venda. Algumas oficinas estão negociando HDs usadas em regime de consignação, recebendo um percentual em caso de venda acrescido de valor fixo para as despesas com publicidade. Esquema bastante útil para quem não quer ficar recebendo interessados pessoalmente.

Bom, já temos o canal para venda, mas quanto pedir na moto antiga? E o financiamento que muitas vezes está presente (conheço muito poucos que estão com as motos quitadas)?

Quanto ao financiamento você tem duas hipóteses: ou o comprador assume o financiamento com a anuência da financeira (que implica normalmente em novo financiamento para o comprador e isso quase ninguém quer) ou você quita o seu financiamento para entregar a moto desalienada ao novo proprietário. Esse processo de desalienação necessita de recálculo da financeira (e te pedem pelo menos um dia útil para isso), pagamento e baixa do gravame (precisa pagar DUDA para regularizar no Detran). Um pouco de paciência e tudo se resolve.

E o preço? Esse é o grande vilão da estória. Você gastou tempo e dinheiro (normalmente muito dinheiro) deixando sua HD do jeito que você sonhou e agora ninguém dá valor a isso. Pelo contrário, depreciam seus acessórios e dizem que você colocou-os porque quis e querem a sua moto pronta pelo preço de uma moto pelada, limpa de qualquer acessório.

A isso eu chamo de "querer ser esperto" e muitas vezes essa esperteza custa caro. Vamos a um exemplo prático: uma Fat 2008 está sendo negociada entre R$ 41000 e R$ 44000 dependendo do estado da moto. Algumas Fats estão com alforges, windshields, guard engines (o mata cachorro), highway pegs (pedaleiras de estrada), sissy bar além de modificações mecânicas como injeção remapeadas, escapes e filtros esportivos e discos de freio flutuantes. Quanto custa essa moto pronta?

Alguns amigos estavam pedindo um pouco mais do que o valor de uma zero km e só escutavam abobrinhas. Resultado: depenar a moto novamente e vender os acessórios separadamente. Nessa ginástica você chega a receber um pouco mais do que estava pedindo ao somar o valor da moto depenada com o valor recebido pelos acessórios.

E não acaba aí. A moto usada que está sendo comprada depenada vai ser novamente equipada com valores, que ao serem somados com o valor pago pela moto, serão superiores ao valor que estava sendo pedido inicialmente.

Moto usada, principalmente Harley Davidson, é bom negócio. Não torça a cara para aquela moto usada que já está toda equipada e que custa o preço de uma moto zero ou um pouco mais. Vai ficar mais barato pegar ela pronta do que aprontá-la novamente e tudo aquilo que está na moto e não te agrada, você vai conseguir vender e amortizar o preço dos próximos acessórios.

Avalie bem o que está comprando, muitas vezes vale muito mais a pena comprar a usada pronta do que comprar uma moto zero km. Seja justo na sua avaliação e deixe de lado a "esperteza" na hora de comprar a sua moto e com certeza você vai fazer uma excelente negociação.

Um comentário:

Wilson Roque disse...

O problema é que cada um quer personalisar do seu jeito. Alguns tiram certos acessórios que podem ser usados na moto nova e vendem os outros. Mas a análise fria do custo dos acessórios é fundamental para avaliar o preço justo da moto usada que se está comprando.