quarta-feira, 10 de julho de 2024

Seguro Harley-Davidson: vale a pena?

Quando se fala em seguro para Harley-Davidson existe um mito sobre a necessidade em fazer esse tipo de despesa.

No UOL foi publicado hoje um artigo divulgando o top ten de motos premium roubadas/furtadas em São Paulo (veja aqui) e não aparece nenhum modelo da Harley-Davidson: são nakeds japonesas e big trails BMW e Triumph.

Esses são dados interessantes para o cálculo da sinistralidade de furto/roubo, mostrando que os modelos da marca não são os mais visados para esse tipo de ocorrência e reforçam a suspeita sobre os BOs informando roubo/furto de Harley-Davidsons estejam relacionados a fraudes ou encomendas para desmonte ou para revenda após fraudar os documentos da moto roubada/furtada.

Mesmo com essa baixa sinistralidade, qualquer tombo com uma HD gera um prejuízo grande para consertar e temos várias ocorrências de furtos de peças em HDs paradas na rua (punhos inteiros, instrumentos, bancos entre outras peças) que mostram a validade de contratar o seguro.

E fica sempre o lembrete: na hora de comprar peças de reposição ou acessórios, assegure-se da procedência. A baixa sinistralidade de roubo/furto que existe para motocicletas Harley-Davidson é fruto do cuidado que a comunidade de proprietários tem ao comprar peças, se esse cuidado começar a ser irrelevante para os proprietários essa situação muda radicalmente.

quarta-feira, 3 de julho de 2024

Low Rider S: long live to the queen

Há três semanas postei sobre uma promoção que a Rio HD estava fazendo para a compra da Low Rider S 117 por conta de uma oferta que tinha recebido.

Recebi algumas mensagens via e-mail e via FB querendo saber o fim da negociação.

Não teve negociação porque não me interessei em trocar de moto e a Low Rider S provavelmente será minha última HD e última moto.

Tive a oportunidade de fazer um ride test na LRS 117 em abril do ano passado (veja aqui) e não vi muita vantagem na troca de motor e já li vários relatos sobre problemas com o velocímetro, sendo o mais comum embaçar e você não conseguir ler as informações em viagem. Esse é um problema recorrente nas HDs, acontece na minha também, mas no meu velocímetro eu só não leio o painel digital.

Junte a isso o filtro de ar cônico que equipa as 117 (tanto a LRS quanto a LRST) que atrapalha o uso do comando avançado, pegar mais um carnezinho e as viagens de moto cada vez mais raras só trazem a conclusão que a LRS vai continuar comigo até decidir parar de andar de moto.

A Fat Boy ficou comigo 10 anos, a LRS completa 4 no fim do ano, a tendência das motos é ficarem cada vez mais tecnológicas e menos divertidas para os dinossauros como eu: deixa a LRS na garagem que já serve para matar a vontade de andar moto durante a semana rodando na cidade.

segunda-feira, 24 de junho de 2024

reforçando o life style: The Bikeriders

Estreou na semana passada o filme The Bikeriders que remete à fundação de um MC em Chicago.

Aqui no Brasil o título foi traduzido como Clube de Vândalos por conta do nome do MC que foi fundado no filme: Vandals Chicago.

O roteiro foi inspirado no fotolivro The Bikeriders onde um fotógrafo acompanhou o Outlaws Chicago Motorcycle Club e é uma diversão interessante para quem gosta da Harley-Davidson e tem fidelidade no uso das referências ao universo biker.

Para quem não tem interesse pela cultura biker esse filme vai acabar esquecido assim que sair de cartaz, mas vai reforçar o life style dentro do universo custom.

Vale o ingresso.

terça-feira, 18 de junho de 2024

Rio Harley-Davidson tem promoção de taxa zero

Recebi contato para trocar a moto e logo em seguida recebi e-mail da Rio Harley-Davidson anunciando promoção para forma de pagamento.

Low Rider S, Fat Boy, Road King Special, Road Glide Limited, Street Glide Special e Sportster S, todas com ano de fabricação 2023, podem ser adquiridas com entrada variando entre 60 e 70% e saldo em 18 ou 24 vezes com taxa zero. Além disso estão sendo ofertados vouchers variando entre R$ 4.000,00 e R$ 9.000,00, dependendo do modelo da moto, para serem usados na boutique ou para valorizar uma semi-nova que seja usada na negociação.

Para efeito prático, eu posso trocar minha Low Rider S 114 por uma Low Rider S 117 dando a moto e fazendo um carnezinho de 18 prestação de R$ 2.000,00, restando um troco para comprar uma par de luvas porque para comprar um casaco novo ia faltar bastante....

Fica a dica para quem tem interesse em renovar sua Harley-Davidson por uma 2023.

quarta-feira, 5 de junho de 2024

Low Rider S: mais uma taxa para completar o licenciamento 2024

Desde o dia 15 de abril, o Detran passou a exigir o pagamento de uma GRT para emissão do CRLV. Essa GRT havia sido suspensa por lei editada pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro que foi derrubada judicialmente.

A GRT para emissão do CRLV será cobrada retroativamente com referência 2023 (ano da promulgação da lei) e com referência 2024 e cada uma tem valor de R$76,77.

O Detran já disponibilizou no site do Bradesco para emissão das GRTS e precisa emitir as duas guias para fazer o pagamento e completar o licenciamento do veículo.

Apenas para deixar meu espanto, o Detran está cobrando por um serviço (emissão de CRLV) que ele não faz. A impressão do CRLV, para quem não usa o formato digital, é feito pelo contribuinte.

Com a cobrança das duas GRTs o valor final para o licenciamento 2024 vai a R$ 1.870,22 e ultrapassa o valor pago em 2023 (R$ 1.835,44) e 2022 (R$ 1.843,22).

Faço notar que o IPVA 2024 (R$ 1.524,78) foi menor que o IPVA 2023 ((R$ 1.680,22) e que o IPVA 2022 (R$ 1.601,06) e o valor total do licenciamento 2024 supera os dois valores de licenciamentos em 2022 e 2023 por taxas administrativas cobradas por um serviço que o Detran não entrega.

quinta-feira, 23 de maio de 2024

motor Milwaukee 8: o clube dos 100hp

Um dos atrativos para quem gosta de preparar o motor HD é pertencer ao "clube dos 100hp" e isso dava trabalho nos Twin Cam.

Apenas para dar um exemplo, o TC88 que equipou as HDs até 2006 rendia 60hp e com Stage I remapeado chegava nos 70hp, que o TC96 entregava na regulagem standard.

O primeiro TC que chegou no "clube dos 100hp" com regulagem standard foi o TC110 que equipou os modelos CVO. O TC110 era um TC103 HO com stage IV (mudança de filtro/escape/comando de válvula e pistons).

Hoje o Revolution Max já entrega 150hp na Pan America e 119hp na Sportster S (a Nighster tem um motor menor e entrega 89hp), mas isso é um motor com refrigeração a agua que vem do projeto Nova da década de 80 e foi sendo aprimorado ao longo do tempo.

O Milwaukee 8 é a última evolução do motor HD tradicional refrigerado à agua e nasceu com 107ci e entregando 82hp, mas esse motor já foi aposentado.

Na linha de montagem temos as versão 114ci, 117ci e 121ci.

O M8 114 ci nasceu entregando 87hp e ainda equipa a Road Glide Limited e a Ultra Limited, mas já tem novas versões que entregam de 94 ou 95hp, dependendo do mapa de injeção. A HD declara que a Heritage Classic e a Fat Boy tem potência de 94hp, a Fat Bob, a Breakout, a Road King Special, a Road Glide Special e Street Glide Special tem potência de 95hp.

Para entrar no clube dos 100hp, as motos equipadas com o M8114 que tem versão mais nova precisam de mera troca de filtro de ar e escape, além de remapear para as novas condições. Ficou bem mais barato entrar nesse clube.

O M8 117 já é "membro honorário" do clube dos 100hp: entrega 97hp na versão mais antiga que equipa as Low Riders S e ST e já está dentro do clube com a versão mais nova que motoriza a nova Road Glide, entregando 107hp com regulagem standard.

Não li nada, mas pela experiência que tenho na preparação doméstica das HDs, acredito que a mera troca de escape por um escape mais livre já solta os cavalinhos necessários para dar diversão e se manter no clube dos 100hps.

Os modelos CVOs costumam já trazer uma regulagem esportiva, mas em termos de potência a estrela do catálogo decepciona: a CVO Road Glide Limited usa o motor M8 117ci que entrega menos que a nova Road Glide. São 106hp, ou seja, dá para melhorar essa brincadeira.

Agora temos a versão mais desenvolvida do M8: o 121VVT. Usando novos pistões e novo comando de válvulas com tempo variável de abertura, permitindo uma queima mais eficiente da mistura, esse motor sai de fábrica entregando 118 hp na versão Road Glide e 126hp na versão Road Glide ST.

A versão que motoriza a CVO Road Glide ST é base para os competidores da King of Baggers e pode crescer até 131hp e chegar acima dos 150hp (números estimados pela imprensa especializada).

Estamos vendo nascer um novo patamar para os preparadores profissionais de motores HDs.

Harley-Davidson: line up e tabela 2024

Em janeiro já se começa a especular o que pode vir para o Brasil a partir do line up americano, mas só em abril é feito o lançamento do line up brasileiro.

Em 27 de abril a Rio Harley-Davidson fez um evento durante o café da manhã para apresentar as novas Street Glide e Road Glide e apareceu o catálogo no site Harley-Davidson e Rio Harley-Davidson.

As CVOs são as estrelas do catálogo, sempre muito desejadas e temos três modelos este ano: a CVO Road Glide e CVO Road Glide ST com o novo motor M8 121 VVT e a CVO Road Glide Limited com o motor M8 117.

O catálogo traz pela primeira vez a Road Glide com o motor m8 117 e mantém no catálogo os modelos que já estavam no line up 2023: Pan America, Sportster S, Nightster, Low Rider S, Low Rider ST, Fat Boy, Fat Bob, Heritage Classic, Breakout, Road King Special, Street Glide Special, Road Glide Special, Ultra Limited e Road Glide Limited.

A Sport Glide que já não estava no line up 2023, mas foi vendida no primeiro semestre de 2023 por conta do encalhe de 2022, desapareceu de vez e aposentou o motor m8 107ci.

Hoje o menor motor m8 em fabricação é o 114ci. O motor m8 117ci, que foi introduzido no Brasil pela Low Rider S, está equipando a nova Road Glide,  Low Rider S, Low Rider ST, a Breakout e a CVO Road Glide Limited.

O novo motor de válvulas de tempo variável, que serve de base para as motos que competem no King of Baggers, chega ao Brasil nas CVOs Road Glide e Road Glide ST.

Os motores Revolution Max seguem equipando a Pan América, a Sportster S e a Nightster.

A Harley-Davidson mais barata é a Nightster e o modelo tradicional mais barato continua sendo a Low Rider S.

Vamos a tabela de preços (fonte site da Rio Harley-Davidson). Quem quiser comparar com a tabela 2023 dá uma olhada neste link.

Nightster Special                        R$ 111.900,00

Sportster S                                  R$ 125.900,00


Pan America Special                   R$ 149.900,00


Low Rider S                               R$ 116.400,00

Low Rider ST                             R$ 137.900,00

Fat Bob                                       R$ 123.900,00

Breakout                                     R$ 126.900,00

Heritage Classic                          R$ 127.500,00

Fat Boy                                       R$ 125.500,00


Road King Special                       R$ 140.900,00

Street Glide Special                      R$ 159.600,00

Road Glide Special                       R$ 159.500,00

Road Glide                                    R$ 175.500,00

Road Glide Limited                       R$ 166.900,00

Ultra Limited                                 R$ 169.100,00


CVO Road Glide ST                       R$ 247.450.00

CVO Road Glide                             R$ 276.650,00

CVO Road Glide Limited                R$ 299.000,00