domingo, 13 de maio de 2012

F.T.F.

Os leitores mais chegados vieram reclamar comigo sobre a minha "nova postura" sobre a atuação da HDMC no mercado brasileiro: disseram que me filiei ao Fuck The Factory.

O que a gente pode dizer sobre o atual panorama brasileiro além de constatar que a transição não termina e que a situação piorou muito para o proprietário de HD.


Não tenho nada a ver com o uso da moto e como ela vai ser equipada por cada um, mas não sou ladrão do meu dinheiro e sempre procurei a melhor solução para mim e meu bolso.

Sou favorável ao uso dos acessórios de catálogo, peças originais e sigo as recomendações do manual. Não joguei a garantia para o alto e fiz as revisões nas autorizadas (na época ainda era o Izzo) e só depois procurei alternativas porque a oficina autorizada é cara e ficava longe (agora fica mais longe ainda).

A moto está rodando tranquila, sem grandes aporrinhações e hoje o custo de manutenção é inferior à R$0,50/km rodado. A moto é robusta e não desgasta como outras que tive, onde em menos de um ano a relação já precisava ser trocada, aros amassados ou pneus com desgaste abusivo para o tempo de rodagem.

Vou reclamar da moto? Vou reclamar dos acessórios originais que coloquei? Vou reclamar da autorizada que nunca me deixou na mão nas vezes que usei? Vou reclamar do preço das peças e lubrificantes originais que sempre usei?

Só se for maluco!

O que eu reclamo é da mudança que vem sendo implementada, do pós-venda negligente que sempre houve e me parece piorar a cada mudança feita pela fábrica e do cenário que só tende a deixar complicada uma coisa que sempre foi simples.

Mas o fabricante consegue desagradar a todos que usam, sonham e gostam da moto. É impressionante como o casamento com o consumidor está indo para o buraco e deixar de constatar isso é querer tapar o sol com a peneira.

Eu apenas comento sobre aquilo que estou vendo. Espero e torço para que as coisas se normalizem, que a lei da oferta e procura funcione ao invés de reprimir a oferta para que a demanda aceite tudo sem reclamar e que o pós-venda atinja um nível de satisfação razoável. 

5 comentários:

Cleiton Pessoa disse...

Bem Wolfmann, você deve lembrar de mim, antes de comprar minha HD, que por sinal seria minha primeira moto, vim aqui para trocar uma idéia. Comprei a XR, depois veio o vazamento de óleo, concessionária negligente daqui e dali, constataram que teria que entrar na garantia. Resumindo, estou há mais de 40 dias sem moto,as peças ainda vindo dos estados unidos, qdo me deparo com a seguindo afirmação do SAC da HD no Brasil hoje: Minha moto provavelmente só ficará pronta em Julho. É brincadeira??? Será que me acham com cara de palhaço?? Vou pagar pra não Rodar e ficar com uma moto parada!? Detalhe, a moto só tem 2000km. e 4 meses de uso, praticamente aos finais de semana. Chutei o Balde e decidi, que HD eu não quero mais. Que fiquem com essa moto e podem colocar fogo se quiserem. Amanhã irei a concessionária e exigirei meu dinheiro de volta, ou uma HD nova do mesmo modelo mais ressarcimento pelo tempo parada ou PROCON e processo na justição de indenização e outras coisas mais.... pode demorar, não me importo, meu dinheiro não é capim e estou profudamente decepcionado com a HD, pra não dizer, revoltado.
Dependo do rumo da conversa amanhã... estarei mudando de marca pra sempre.

wolfmann disse...

Eu concordo com você. Exija seus direitos: anexe a ordem de serviço onde mostra a entrada da moto na oficina para provar o tempo parado, aproprie custos que apareceram para você por não poder usar a moto e peça o dano moral pelo constrangimento.

Infelizmente a fábrica se mostra negligente no pós-venda, atendendo da mesma forma que o antigo dealer fazia: quem reclama mais tem preferência.

Espero que possam te atender e entregar uma nova moto para que você não abandone de vez a moto que escolheu e não teve oportunidade de usar para saber se foi uma boa escolha.

Sorte e sucesso na conversa.

Alcotrim disse...

Copia de meu email enviado ao sac HD. Ainda nao tenho resposta.

Srs boa noite. Tenho uma RK Classic 2010 , Chassi 9321FR4J2AD625272 na garantia e com agua entrando no velocimetro. Levei na ABA aqui em SP , foi constatado o defeito e acionada a garantia (sic , ja que nao me deram comprovante algum...) . Indago a voces se tem fundamento a informacao que a troca do mesmo devera demorar de 4 a 8 semanas ja que eh preciso importar o velocimetro ... Como a HD se comprometeu com seus clientes a fazer um pos venda que fizesse jus a marca premium mundialmente famosa com abertura de varias concessionarias no Brasil alem de um mega centro de distribuicao , peco a voces a confirmacao ou nao dessa demora na realizacao do servico. Em tempo , sou HOG asociado desde 2008.

// Bayer disse...

Acho que você está corretíssimo na sua colocação! Ótimo texto.

Wilson Roque disse...

O pessoal da HD do B não gosta das críticas. É natural. O ser humano, em geral, gosta de elogios. Tem ainda Harleyros que ficam chateados quando leem críticas à HD do B. Também é natural. Entretanto, quem faz blog para sómente mostrar os aspectos positivos da marca, é funcionário de marketing da empresa. Acredito que o comportamento de quem escreve um blog público, é de comprometimento com quem lê o blog e com sua consciência. Acho que você está no caminho certo, agindo de uma forma ética nas análises que faz. Há muita coisa a se elogiar, relacionado às motocicletas H-D. Mas, enquanto nós, consumidores, formos tratados com negligência, devemos continuar criticando. E a negligência, qualquer que seja a razão, é pública e notória. O consumidor, o cidadão, merece respeito e deve exigir este respeito. De quem quer que seja. Abraços.