domingo, 17 de janeiro de 2010

HD Brasil 2006 a 2009

Analisando os dados da ABRACICLO desde 2006 (data em que a HD se filiou á ABRACICLO) a gente pode fazer algumas observações:

- a HD Brasil pode ser líder no segmento custom, mas representa muito pouco para a HD matriz. De 2006 a 2009 foram vendidas 12354 motocicletas de 13024 motocicletas produzidas representando uma média de 3000 motos vendidas das quase 500000 HDs vendidas no mundo.

- o melhor ano foi 2008 (5153 vendas), mas mesmo assim abaixo da produção da fábrica manauara (6058 produzidas).

- 2009 foi um ano que quebrou o ritmo de crescimento da HD Brasil (70% de crescimento nas vendas de 2007 em relação à 2006; 110% de crescimento nas vendas de 2008 em relação à 2007 e 35% de queda nas vendas de 2009 em relação à 2008).

- a Sportster 883 é o best seller da HD Brasil, com venda completa da quantidade de motocicletas produzidas desde 2007 até 2009 (2808 motocicletas entre as 883R, 883 std e 883 custom). Não existe Sportster produzida até 2009 a ser vendida em 2010, somente no mercado usado.

- a Deluxe é o modelo mais difícil de ser vendido, com um encalhe de 78% da produção de 2009 e 12% da produção total desde 2006.

- a Heritage mostra que realmente é o melhor custo x benefício das Softails: com um encalhe de apenas 7% da produção de 2009 (2% da produção total), tem um desempenho muito bom em vendas e mostra ser a primeira opção para os colegas que desejam uma estradeira, mas não ainda se sentem despreparados para as Tourings.

- as Tourings tem um público fiel: com exceção de 2008 onde vários colegas decidiram esperar os novos modelos, o encalhe anual (sempre vendido no ano seguinte com as promoções) não ultrapassa 15% (2% da produção total).

- a Fat Boy foi o modelo mais prejudicado com febre das Electras e a crise de 2009: além do grande número de motos usadas no mercado, muitos fizeram a opção pelas Electras do modelo antigo ajudando a acabar com o encalhe de 2008, mas gerando um encalhe muito maior que a média (20% contra 8%) que prejudicou seriamente a produção de 2009 (70% de encalhe mesmo com a produção sendo reduzida em mais de 60% em relação à 2008).

- os lançamentos foram bastante prejudicados com a crise: a Nightster vendeu em 2008 apenas a moto de exposição, encalhando todo o restante da produção de 2008 e a XR 1200 teve sua produção adiada para 2009 (março) sendo a única venda de 2008 a moto de exposição. Segue o mesmo caminho a V-Rod que começou a ser produzida em Manaus: somente uma venda em 2009 restando 99% da produção para ser vendida em 2010 (60 motocicletas). A Rocker vem conquistando o seu espaço: com a descontinuidade das FXS (FX e NT) acabou reinando sozinha dentro de um segmento que tem muitos admiradores e mesmo com um preço elevado vem ganhando espaço – com um encalhe inicial em 2008 de 64%, já baixou o encalhe para 34% (22% da produção total) mesmo dobrando a produção de 2008 para 2009 (único modelo HD a conseguir esses números).

- a Dyna (no meu julgamento o melhor custo x benefício para quem quer comprar uma HD a ser personalizada) foi a grande aposta de 2008 da HD Brasil e acabou naufragando com a crise de 2009. Lançada em 2008, teve a segunda maior produção da HD Brasil (30% a menos que a Best Seller Sportster 883 e 11% a mais que a Fat Boy – modelo mais produzido em 2007 porque a Sportster teve sua produção iniciada somente no segundo semestre de 2007) e, talvez por conta de uma má previsão feita pela HD Brasil, teve um encalhe de mais de 30% e em 2009 teve um encalhe de 43% (18% da produção total), mesmo com a produção sendo reduzida em 30%.


Portanto, podemos concluir algumas coisas: a ciranda financeira que atrasa a entrega de motocicletas compradas e pagas vai continuar pois ainda existem pelo menos 1000 unidades fabricadas em 2009 para serem vendidas em 2010 (cerca de um terço da média anual de vendas).

As promoções de Deluxe (160 restantes), Fat Boy (286 restantes) e Dyna (359 restantes) devem continuar por mais alguns meses (esses três modelos concentram 80% do encalhe e só a Dyna é quase metade desse número).

Esqueçam as Sportster 883 pelos próximos janeiro e fevereiro (palpite meu). Todas as motos produzidas já estão contabilizadas como vendidas segundo a Abraciclo. Sporsters disponíveis somente nas versões Nightster (34 restantes) e XR1200 (25 restantes).

Aos colegas estradeiros que ainda esperam alguma promoção das Heritages, Electras e Road Kings é melhor ficarem atentos pois esses são os menores encalhes de 2009. Segundo a Abraciclo restam 36 Heritages (Classic e Custom), 13 Road Kings e 53 Electras Glides (também um palpite meu, mas nenhuma dessas EGs deve ser do modelo Ultra Classic).

E para a turma das Rockers, vale um choro na hora de negociar: com 47 motos restantes de 2009 não acredito em grandes promoções, mas não custa pedir descontos maiores ou melhores condições de pagamentos na hora da compra... afinal é uma moto produzida em 2009.

4 comentários:

Wilson Roque disse...

A febre das Electra Glide é um fato. Aquí, na nossa região, faz muito tempo desde que alguém comprou uma motocicleta que não fosse uma Touring e, na grande maioria das vezes, foi uma Ultra Electra Glide. No nosso grupo já temos, até, uma CVO Ultra Glide.

Marcellino Junior disse...

Estou impressionado! Qual a sua fonte? Rs

wolfmann disse...

A fonte é o site da Abraciclo. Todos os dados são públicos. Segundo a Abraciclo, a fábrica da HD em Manaus não produz motocicletas para exportação, dedicando-se apenas ao mercado interno e por isso a gente pode calcular o excedente anual que será vendido no ano seguinte.

O primeiro ano (2006) em que os dados aparecem também foi o ano em que as softails e tourings passaram a usar o motor TC 96 e como o site fez a divisão entre os modelos vendidos/produzidos com os motores TC 88 e TC 96 foi possível ter um marco inicial.

Já as Sportsters 883 começaram a ser fabricadas em 2007 e tem o seu marco inicial na tabela, assim como as Dynas, os modelos 1200 das Sportsters 1200 (Nightsters e XR), as Rockers e por último as V-Rods.

Resta apenas descobrir o motivo das motocicletas vendidas na autorizada estarem alienadas antes mesmo de serem vendidas, já que a produção tem finalidade atender apenas o mercado interno. Provavelmente a HD não vende em consignação (motivo para falta de crédito é a bola da vez, já que a autorizada segue se expandindo no Brasil, inaugurando outra loja em SP para vender marcas não HD) e por isso só fabrica depois de ter recebido algum sinal e o banco só libera os valores após ter alguma garantia, no caso a própria motocicleta. Mas isso não tem comprovação oficial e é apenas uma teoria.

karuna disse...

É agora que compro minha Deluxe a preço de banana.... hehehe