quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

você recomendaria a compra de uma HD?

Inicialmente já aconselho aos apaixonados pela marca a não perderem tempo em ler pois com certeza vocês aconselhariam a compra independente de qualquer argumento.

Dito isso, vamos a situação dos demais seres pensantes existentes na face da terra.

Muitas vezes sou perguntado sobre aspectos da HD, se não acho que outra marca ou modelo seria superior a HD e se recomendo a compra (principalmente no café da manhã na loja HD RJ).

Como tudo na vida, depende... Depende do que você realmente deseja, da sua experiência e do uso que você vai dar para a sua motocicleta.

A HD, como todas as marcas, tem seus defeitos e suas características. Os modelos fabricados a partir de 2007 vem padecendo de defeitos crônicos como rolamentos estourados e escapamentos partidos.

Recalls e boletins de serviço são expedidos para sanar esses defeitos e dentro do possível isso vai sendo resolvido. Portanto esse ponto não é fundamental e nem tem a importância que muitos gostam de frisar.

O importante é saber se você está preparado para pilotar uma motocicleta de grande torque e muito peso. É importante saber também se você está preparado para reaprender a pilotar uma motocicleta desse porte no transito cotidiano de uma grande cidade como Rio ou São Paulo. Assim como saber se você realmente deseja uma custom.

Partindo do pressuposto de que você quer uma custom e não outro tipo de motocicleta, resta saber se você vai dar uso diário ou apenas vai tirar ela da garagem para uma viagem de fim de semana.

Não é fácil aprender a usar e realmente usar uma HD diariamente. As Twin Cam esquentam, são grandes e pesadas, e muitas vezes parecem um grande trambolho para pilotar no corredor... o que dizer das Touring. Parece que a Sportster é a única que se salva no transito urbano.

Mas se na cidade as grandes penam, na estrada carregando garupa e bagagem é a vez das Sportsters darem mostras dos seus limites.

Além disso ainda temos que personalizar a moto, além de ajustar a regulagem para o melhor uso no Brasil e achar quem faça isso parece ser cada vez mais difícil com um pós-venda autorizado deficiente e mecânicos defasados para a tecnologia cada vez mais presente nas HDs.

Quem leu até agora está chegando a conclusão de que a HD não é a moto mais indicada para uma compra. Mas, e sempre tem um mas, existem outros fatores a serem levados em consideração. A moto é confiável, tem sempre alguém pronto a te ajudar a resolver qualquer pepino e os preços praticados pelo revendedor autorizado estão bastante competitivos.

E acima de tudo, além da compra da moto você ainda ganha um bando de loucos sempre dispostos a não te deixar encarar sozinho uma estrada... ou você vê muitos motociclistas usando marcas diferentes da HD andando em grupo?

Eu recomendo a compra de uma HD. Pilotar uma HD é um diferencial que não pode ser explicado, pois como se diz na matriz, "if i have to explain, you wouldn't understand".

E para quem vai entrar nesse mundo de harleyros fica uma sugestão: perca tempo aprendendo o que a sua HD pode te oferecer. Se você perder esse tempo, você vai andar com ela no corredor como se estivesse com uma 125, vai rodar quilometros e quilometros em uma estrada como se estivesse sentado na sua poltrona em casa e vai sentir que a sua HD é uma extensão do seu corpo.

Não tenha pressa em personalizar a moto. Rode com ela e veja exatamente o que você quer e precisa. Não gaste dinheiro a toa, existem várias opções nacionais capazes de resolver seu problema como os enriquecedores do Artur do Fórum HD ou as ponteiras do Carlão da Custom Kings, sem falar nas inúmeras soluções que todos os dias são postadas nos fóruns brasileiros.

Você vai ver que existem soluções eficientes tão boas quanto as soluções oficiais e se a sua idéia for mesmo usar acessórios originais, existem inúmeras opções de importações e compras.

A HD é um lego, um brinquedo de adulto. Não se afobe e curta bem o seu brinquedo.

2 comentários:

Wilson Roque disse...

Wolfmann,
eu me enquadro naquelas pessoas mencionadas no primeiro parágrafo desta postagem.
Mas gostaria de confirmar sua opinião sobre a Sportster. Em Junho adquirí uma 883R, que tenho usado como transporte no dia-a-dia, depois que me aposentei. Minha Ultra Glide fica, agora, na garage, reservada para os passeios mais longos e as viagens. A 883R é uma excelente motocicleta para as vias urbanas, permitindo seu uso no trâfego congestionado das cidades. Não há problema de calor vindo do motor, é fácil de estacionar e pode transitar pelos corredores, sem problema.

wolfmann disse...

Roque, sua opinião só atesta uma idéia antiga que eu tenho: respeitar o perfil do uso da motocicleta.
Muitos colegas se decepcionam com a motocicleta escolhida simplesmente porque não atentaram para o perfil de uso daquele modelo.
Já vi Electra Glide virar bobber e Sporster virar touring. Entendo perfeitamente que se queira personalizar a motocicleta, mas respeitando o perfil de uso da motocicleta.
Será sempre mais fácil e barato trocar de modelo por outro mais adequado ao seu uso do que transformar o perfil de uso de um modelo.