sexta-feira, 26 de julho de 2013

minha HD precisa ser trocada?

A HDMC segue batendo metas e o número de proprietários segue aumentando. Com as últimas postagens sobre as compras de motos zero e usada, também aumentaram as mensagens no e-mail com dúvidas se chegou a hora de trocar de HD.

Já postei sobre isso em fevereiro de 2012 (http://wolfmann-hd.blogspot.com.br/2012/02/qual-o-momento-para-trocar-de-moto.html) e mantenho a minha opinião: se pode trocar e quer trocar, troca!

Não tem um momento certo para isso. Se formos racionalizar, a manutenção periódica tem certos momentos em que fica mais cara (troca de pneus, troca de tensores, etc.) ou em caso de acidente, o custo do reparo pode inviabilizar fazendo valer a pena não investir na moto, vendendo no estado e usando o valor da oficina para amortizar o preço da nova.

Bacana na teoria, mas ainda não conheci ninguém que tenha levado isso para frente.

Também falam muito nas vantagens que uma moto mais nova traz, como o ABS ou a solução de um defeito crônico (tensores nos TC88, "rebolada" das tourings anteriores à 2009, etc..). Muita gente se anima com isso e fala em fazer um upgrade na moto. Também já foi assunto de postagem (http://wolfmann-hd.blogspot.com.br/2013/01/upgrade-fazer-ou-trocar-de-moto.html).

Novamente, se for racionalizar vai ter motivo de sobra para trocar de moto, mas continuo não conhecendo ninguém que tenha se desfeito de uma moto antiga por achar que não vive sem ABS.

Se colocar na ponta do lápis, a "economia" em manter sua moto atualizada não compensa (http://wolfmann-hd.blogspot.com.br/2013/03/o-mito-da-economia-na-troca-de-veiculo.html).

Depois de sete anos com a minha Fat Boy, continuo sem pensar em trocar de moto. Ando pensando em uma segunda moto, mas não penso em trocar simplesmente porque a moto não precisa ser trocada... ainda.

Não descarto uma troca no momento em que a Fat deixar de me atender como sempre atendeu ou mudar meu perfil de utilização (voltar a andar garupado, por exemplo).

Pense nisso antes de trocar de moto e se arrepender. A gente troca quando está na pilha para trocar por motivos bem menos racionais e você não precisa justificar (talvez para a sua esposa... sei lá) porque trocou de moto. Responda apenas que trocou porque estava com vontade de trocar.

8 comentários:

Wilson Roque disse...

Concordo plenamente. Minha Ultra é 2007 e tem quase 50.000 km rodados. Está como nova. Nas minhas viagens pelos EUA, nos últimos 3 anos, rodei com modelos 2010 e 2011 (além do Tri Glide 2012) e não sinto vontade de trocá-la por conta do ABS ou de algum avanço tecnológico. Vou rodar mais um pouco com ela.

Anônimo disse...

Caro Wolfman...texto longo, se achar que deve postar agradeço !!

Desabafo de um H.O.G.

Correspondência enviada a Harley-Davidson Motor Company....
Venho através desta, relatar o meu descontentamento com a marca Harley-Davidson.
Um sonho que virou pesadelo.
No dia 26⁄04⁄2012, minha esposa (Sara Regina Alves de Araujo), me presenteou com uma Harley-Davidson Fat Boy Special, a qual foi adquirida na loja Rio Harley Davidson, pelo valor de R$ 48.500,00
A mesma foi entregue a transportadora no dia 15⁄05⁄2012, com o valor do frete R$ 2.500,00. E chegou em Manaus somente no dia 14 de Julho de 2012...

1°. Senhores, moro em Manaus – Am, onde se localiza a fabrica da marca Harley-Davidson, temos um grande problema de logística na região, devido a distancia dos “grandes” centros.

2°. Quando comprei a referida moto, a loja sabia que eu morava em uma região distante, e não fez uso do recurso para transporte para longas distancias, ou seja, desligar o fusível principal, e depois de mais de 30 dias de viagem, a bateria chegou sem carga. Entrei em contato com o setor de garantia da loja e o mesmo pediu que levasse a moto ate a loja..

3°. No mês de setembro de 2012 a moto apresentou mais um problema, dessa vez no regulador⁄retificador – PN 74540-11, como sempre o departamento de garantia da loja pediu que levasse a moto ate a loja, depois de muita irritação (mais uma vez), o problema foi sanado, com o envio de uma peça nova...vida que segue...

4°. No dia 28 de fevereiro de 2013, tive problemas novamente com a parte elétrica da moto, entrei em contato novamente com a loja. Resposta “tem que levar a moto ate uma concessionária”..

ESSES CODIGOS DE EERO APARECERAM

ECM Y – Injeçao Eletronica
BCM Y – Body Control Module – li alguns artigos sobre esse problema, que houve um recall nos EUA, devido à falta de vedação no referido modulo de segurança, pois o mesmo molhava e entrava em pane. Foi o que aconteceu, depois que passei por uma chuva muito forte.

P0051 P0131 P0151 - referentes a sonda do escapamento

B2121 – esse foi o pior, motor de partida, ao tentar dar a partida, fazia um som estranho como se estivesse alguma engrenagem fora de sincronismo, pasmem mais uma vez senhores, detectei que o conector do sistema elétrico do motor de partida estava mal encaixado, causando a falha do motor de partida...também consegui resolver mais esse problema

PN 6993-11A – código do motor de partida

001187-01 – não consegui identificar..

5°. Outro problema, é a luz indicativa de sexta marcha no painel de instrumentos, ao acionar a embreagem, fica acendendo mesmo não estando na referida marcha, isso não é uma constante...mas acontece...

6°. Agora a tampa do reservatório do cilindro mestre do freio dianteiro, esta apresentando vazamento, causando danos à pintura do mesmo...

Senhores, moro em uma região desprovida de estradas que nos liguem aos estados dos já citados grandes centros do país, pois nossas estradas são os rios da região, fica quase impossível de levar a moto ate uma concessionária, pois a mais próxima fica à quase 3 mil kms da cidade onde moro, sem contar 10 dias de barco ou 20 dias de balsa ate um dos estados que usamos como saída.
A solução Senhores, seria PROIBIR, isso mesmo PROIBIR que as concessionárias da marca vendam motos Harley-Davidson, para moradores do estado do Amazonas. Devido a este problema de logística e o pior, o valor desse transporte, o qual seria em torno de R$ 5.000,00...

Na verdade o meu sonho se tornou um grande pesadelo....
Não comprei uma moto qualquer, comprei uma Harley-Davidson...
Era o que tinha para falar !!!
E mais outras coisas que prefiro não comentar...


Sds
Ricardo Abrahim
Fat Boy Lo 2012 (fosca)

wolfmann disse...

Ricardo, infelizmente não tem muito que possa ser feito além de reclamar.

Reclame no SAC HD, nos sites de defesa do consumidor, no PROCON e faça barulho.

Visite o site inimigos da HD, mantido pelo Rogério Strufaldi que ele te ajuda a fazê barulho pois ele passou por situação bem parecida.

O pós-venda HDMC precisa melhorar, e muito.

V. disse...

Olá Wolf e Ricardo,

Ricardo, passei por um problema parecido com a maior concessionária Harley de São Paulo. Após um pequeno acidente fiquei com a moto parada 4 meses aguardando peças cosméticas. O SAC HD apenas pedia desculpas e dizia não poder fazer nada além de esperar as peças. Fiz reclamação no ReclameAqui e ainda assim nada foi feito, enviei até email para o Brand Protection da Harley USA avisando do mal uso da marca no Brasil. Nada deu resultado. Aguardei as peças, paguei e estou usando uma oficina particular, fuck the warranty. Como era antigamente, nos tempos da IZZO, inclusive.
Estou com um processo pleiteando os prejuízos que tive e danos morais por propaganda enganosa, vide comentários do Longino Morawski sobre melhor atendimento das peças de reposição desde fevereiro do ano passado.

Aconselho fazer a mesma coisa. Não deixa barato não.

Abraços e boa sorte!
Vesper

Luciano disse...

Moto nova pra que? Como muito bem documentado em vários foruns e blogs, as HD depois de 2008 não possuem a mesma qualidade mecânica, elétrica e de peças, principalmente os cromados.

Quem tem a sua usada, vale cada centavo manter ela em condições de uso, por que uma nova não vai substituir a altura a sua antiga, até por que depois que vc retirou a sua nova HD da loja, a própria HDMC vai deixar vc a ver navios. E aí que a lenda acaba...

Anônimo disse...

Wolfmann, acabo de retornar de Brasilia-DF com minha Fatboy 2008. Novamente, após mais uma viagem com minha Harley, percebo não ter necessidade nenhuma em trocá-la. Ela está com quase 50.000km e ainda tem mta força para rodar.

A única coisa que vou substituir na próxima revisão são os discos de freio. Vou colocar discos flutuantes tanto na dianteira como na traseira, para melhorar a frenagem da moto, visto que ela ficou mais solta após o stage 1.

É muito dificil encontrar argumento para trocá-la por uma zero. Partir para uma Road King não rola... não tenho necessidade de carregar malas o tempo todo e a posição de pilotagem não me agrada... a Fatboy no estilo "sport cruiser" é bem mais divertida... e uma Ultra... só depois de casado, mas mantendo a Fat na garagem para os finais de semana.
Abraços,
Renatinho

wolfmann disse...

Renatinho, depois que casar é que você vai deixar a Fat na garagem nos fins de semana.... Hehehehehe

Marco Antonio Marcondes disse...

Coros motociclista minha é HD Haritage 2007 com 56 mil k.
Ate os 16 mil fiz as revisoes na HD Tennessee em Campinas, poi sou de Bragança Pta. depois passei a usar os sevicos de um mecanico "caseiro" pronto foi ai que começaram os problemas, principalmente eletrico, ate que acabei por ficar na estrada. Entao acabei rebocando ele para HD. Bom fiz uma viagem ate o Sul e ela continua com dificuldade de partida. Finalizando, essa e a historia que tenho com a minha HD, mesmo assim nao penço em troca-la apesar dos palpites da macacada. A moto ta nova curto ela e um motorzao para no minimo 30000000. Pra que trocar? E como trocar de mulher, e começar uma outra história! Seja qual for a moto que você tem, ande muito com ela e aproveite a estrada. Abxxx