sexta-feira, 8 de maio de 2009

SERT e Super Turner - novas descobertas

Uma das justificativas para o lançamento do Super Tuner (versão atual do SERT) foi que a injeção das HDs havia mudado e com isso havia mudado o software. Ontem constatei que isso não se confirma na prática.

Em mais um remapeamento de injeção de softail, desta vez a Heritage Classic do Pirim - uma das primeiras com motor TC96 que usa a mesma injeção dos TC88 (anterior a julho de 2007), descobrimos que o mapa recomendado pela HD é idêntico ao mapa recomendado pela HD para as motos TC96 após julho de 2007, mudando apenas o nome do arquivo.

O Alvaro já remapeou várias motos fabricadas após julho de 2007 e sempre utiliza o mesmo mapa que ele desenvolveu obtendo sempre bons resultados e isso incentivou o Pirim a modificar o mapa dele mesmo estando satisfeito com o desempenho da moto, embora sempre com consumo muito alto (na estrada a melhor passagem foi vindo de Campos do Jordão onde conseguiu 15,8 km/l contra quase 18 km/l da maioria das motos com o mapa desenvolvido aqui no Rio).

Problema para isso era que a moto dele usava o SERT e não o Super Tuner e a moto tinha, em princípio, uma versão mais antiga de injeção. Eles falaram comigo e marcamos no posto onde trabalho para começar a mexer e tentar identificar o mapa que estava instalado na moto do Pirim. O Alvaro não tem os cabos para usar o SERT (o Super Tuner já usa porta USB enquanto o SERT ainda usa a DB9) e usamos os meus cabos para fazer a ligação.

De início constatou-se que a versão do Super Tuner não reconhece o SERT, instalamos o SERT no computador, e na primeira leitura obtemos o código do mapa da moto do Pirim: 200AE. Esse mapa não existe no CD vendido com o SERT e como a moto foi remapeada por último na HD JK e atendeu pedido para deixar o motor bem frio sem se importar com consumo, acredito que tenha sido um mapa desenvolvido pelos mecânicos daquela autorizada.

Bom, esse mapa seria perdido e não mais poderia ser usado se fizessemos qualquer coisa na injeção, mas o Pirim se mostrou convicto em modificá-lo e foi o que fizemos. Desse mapa restou apenas a curiosidade em saber o que a autorizada fez para modificá-lo, mas os programas do Super Tuner e do SERT não conseguem fazer retrieve do mapa instalado.

Com o apoio do manual encontramos o mapa sugerido para a moto do Pirim: 129AE. Parece que o mapa antigo era uma modificação desse mapa, mas não podemos confirmar. Comparando o mapa recomendado pela HD com o mapa original que serviu de base para o mapa desenvolvido pelo Alvaro pudemos verificar por comparação de valores nas tabelas que ambos são idênticos.

Ou seja, a HD apenas desenvolveu um versão mais nova do software para remapear (Super Tuner) que permite um uso mais amigável e maior poder de programação e gravação, mas os parametros desenvolvidos pela divisão SE não foram modificados. São os mesmos mapas originais, com extensão de arquivo diferente para serem lidos apenas pelos programas respectivos.

O Super Tuner é uma evolução em termos de usuário, mas continua sendo o SERT em essência. Não fizemos o teste, mas acredito que o Super Tuner leia qualquer arquivo do SERT apenas modificando a extensão do arquivo. De toda a forma isso é inútil pois deve existir um mapa do Super Tuner correspondente para cada mapa existente na biblioteca do SERT, como comprovamos com a moto do Pirim.

Bem, a partir daí foi cortar e colar os valores modificados do mapa do Alvaro para o mapa recomendado pela HD para a moto do Pirim e fazer o download na ECU da moto dele.

Em tempo, o mapa que o Alvaro está usando na Fat dele é o mapa aperfeiçoado pelo Pimenta para a moto do Claudio e que agora roda também na moto do Pirim. Como o Alvaro está com a febre das Electra e fará um upgrade para a EG e o Claudio também foi infectado e está fazendo um upgrade para uma Ultra, somente a moto do Pirim vai servir para constatar como será a performance da ultima versão desse mapa. Se algum leitor se interessar pelas motos do Alvaro ou do Claudio, ambas Fat Boy 2008, deixe comentário que comunico a eles.

8 comentários:

Alberto Cotrim disse...

Pra gente que e calouro voce precisa dar uma previa do que seria sert ,mapa,ecu etc..
parabens pelo blog de altissimo nivel.

wolfmann disse...

Alberto, desculpe o mau jeito...
O SERT é um acessório vendido pela Harley e o "nome de batismo" é Screaming Eagle Race Tuner que muitos mecânicos chamam de "faitana" (que seria uma corruptela para EFI Tuner). É a ferramenta desenvolvida pela divisão Screaming Eagle da Harley-Davidson para alterar as regulagens das injeções eletrônicas que estão gravadas na ECU (Eletronic Control Unit). A ECU é o módulo onde fica o chip que comanda os injetores a partir das mensagens que recebe dos diversos sensores espalhados na admissão da mistura ar/combustível e expulsão de gases.
O mapa é na realidade um conjunto de tabelas com intervalos de funcionamento dos injetores de acordo com os parametros como aceleração, temperatura do motor e posição do acelerador, entre outros.
Eu estou para compilar alguns textos em inglês sobre o funcionamento da injeção, mas tem faltado tempo.
Eu chego lá.

fpirim disse...

Olá meu amigo
Pela hora da postagem (4:13 da matina), voce não deve ter dormido. Ficou fuçando manuais para chegar a bela conclusão que nada se cria, tudo se transforma, ou as vezes, apenas troca de extensão do nome, hehehe.
Gostei de ver o entusiasmo de voces, no trabalho da minha moto.
Foi um prazer enorme conhecer voces
Bem, pelo pouco uso da moto, até agora, tenho a sensação que ela esta mais uniforme, rodando macio. Mas por enquanto é apenas transito pesado, urbano, zona sul do Rio em hora comercial. Ela continua rodando fria como antes. Por enquanto tudo ótimo.
Vamos ver como sera estrada. Imagino que sera boa e esperta, mais do que antes, além de obter um certo ganho no consumo de combustivel
Quero também agradecer o carinho recebido, foi um prazer encontrar amigos assim.

Alberto Cotrim disse...

Lendo suas sensatas observacoes sobre HD em geral,vejo que suas opinioes exprimem muito frequentemente o que pensamos(excecao ao DK mustache que tenho na minha Fat 2008).Gostaria que fizesse comentario no Blog, sobre qual seria a melhor maneira do ponto de vista funcional e estetico de levar bagagem na Fat quando em viagem. Alforge ? Mochila ? Bolsa de sissy bar ? Bolsa de tanque? Abraco

wolfmann disse...

Alberto, publiquei seu comentário e pretendia (e ainda pretendo) fazer um novo post no blog sobre o assunto sugerido, mas o tempo não ajudou muito.
De toda a forma, eu já fiz um comentário sobre bagagem no dia 12/02 que pode servir para te dar uma idéia sobre o assunto.
abraço.

Rik disse...

Excelente!! Os meus parabéns,

Tanto o SERT como o Super Tuner só dão para uma HD, certo?

wolfmann disse...

olha, não tenho notícia de ninguém que tenha conseguido fazer funcionar em mais de uma moto.
Alguns fóruns americanos dizem que você poderia usar o SERT/Super Tuner com a mesma ECU, o que equivale a dizer que você deveria trocar a ECU da nova moto pela ECU antiga onde o VIN (número do chassi) da moto antiga continuaria atribuído mesmo em outra moto.
É o tipo de acessório que casa com a moto.

Rik disse...

Obrigado pela resposta wolfmann, nos automóveis aqui em Portugal usamos um interface USB ligado do PC à porta OBD2 que dá para muitas marcas e modelos de ECU. Eu já tinha visto algures pela net que o SERT infelizmente só daria para uma ECU, boa maneira arranjaram eles para ganhar dinheiro, bem eu toda a gente que compra uma HD troca pelo menos os escapes para poder ouvir e sentir mais a maquina, mas para ficar um serviço excelente deve ser remapeada a ECU.