quarta-feira, 2 de julho de 2008

Sportster 883 é custom?

Antes de mais nada vou avisar que não sou proprietário de 883. Tenho uma Fat Boy, comprada no lugar de uma Night Train porque na época a Night Train estava sem previsão de entrega.

Como a Sportster vem puxando as vendas da Harley Davidson no Brasil, todo mundo tem uma opinião sobre ela. A 883 é uma moto para ser amada ou desprezada. Proprietários da menina falam de suas qualidades e acham ela uma moto muito versátil, mas acabam migrando para as softail, seja por questão de ter uma moto maior ou porque as esposas, namoradas, companheiras e afins reclamam muito do banco do garupa.

Aqueles que nunca foram donos de uma 883, normalmente não o foram por uma questão de preferência pessoal, que foi o meu caso (não gosto do tanque fino) ou porque foram desestimulados a comprar a magrinha, seja pelo vendedor ou por alguém que já anda com uma moto maior.

Eu andei em uma 883 carburada em Búzios e achei a moto bastante arisca, o motor responde rápido (mais rápido que as softail) e faz muita curva, mas tem as suspensões muito duras. O banco para o garupa é muito ruim: basta dizer que o banco é inclinado para trás fazendo o garupa escorregar para fora da moto. Todos os colegas que ainda andam com 883, usam-na como segunda moto ou fazem muitas modificações mecânicas (kit Dyna Jet e kit para amortecedores traseiros, banco maior para a garupa e um sissy bar - isso no mínimo). A própria Harley Davidson tinha uma versão custom para a 883 (que foi descontinuada) onde modificava o banco, tanque e colocava o comando avançado de pedais e pedaleiras.

Mas a magrinha é a HD mais barata e muita gente prefere comprar uma moto nova, apesar de ser menor que as tradicionais, do que comprar uma moto usada (softail ou touring) e dessa forma a 883 vem sendo uma moto bastante vendida e bastante vista nos passeios e encontros de harleyros, normalmente pelos novatos em HD.

Em virtude do seu preço menor, a 883 é a moto usada como base para transformações nas choppers estilo OCC, e elas ficam muito bonitas com os garfos alongados e traseira com pneu largo.

Moto custom é por definição Harley Davidson, e toda Harley Davidson para ser uma Harley Davidson tem de ser customizada para ser realmente uma Harley Davidson, portanto se você tem dúvida se compra ou não uma 883 por achar que ela não é custom, pode comprar a magrinha porque ela vai te dar o prazer de viajar junto com o grupo e se você viaja sozinho e tem tempo para ir modificando a magrinha te garanto que você vai estar comprando uma verdadeira moto custom.

Agora se você quer comprar uma moto mais tradicional é melhor comprar uma softail usada. HD usada, desde que não tenha tido acidente sério, é sempre uma moto confiável porque o harleyro cuida muito da moto e dificilmente você vai comprar um problema, mas é lógico procure sempre saber a procedência da sua moto.

Falo por experiência: em maio de 2007 comprei minha segunda HD. Como minha esposa queria andar de HD (já andava de Virago 535), eu estava pensando em comprar uma 883 para mim, iria usar a Fat para viajar e a 883 para uso diário. Só que como já disse antes, não gosto da 883 e acabou aparecendo uma oportunidade de comprar uma softail FX 2004 que o dono estava trocando por uma Heritage com motor 96 e 6 marchas. O custo seria o mesmo, mas surgia a questão de comprar uma usada ou uma nova. Comprei a usada e não estou arrependido. Adoro andar com a FX e em termos de manutenção, a FX me custou praticamente a mesma coisa que se tivesse comprado a 883 nova.

Em resumo, não tenha preconceito com a 883, ela é uma HD, mas não deixe de avaliar todas as opções (e agora temos a Dyna com preço bastante competitivo e a Heritage custom com preço muito convidativo), e não esqueça da sua garupa na hora de escolher a sua HD, afinal em algum momento a sua garupa vai estar ocupada pela sua mulher.

7 comentários:

Anônimo disse...

Wolfman, legal seu comentario. E isso mesmo.

Eu comprei uma 883 como minha primira moto HD e nao estou arrependido, e muito boa e arisca. Ja troquei os amortecedores que sao um lixo e ja fiz as alteracoes que voce falou.
Futuramente pretendo ter uma fat boy e quero usada, mas nao pretendo me desfazer da minha PRIMEIRA 883.

Abracos

Joao Nassar

Txerinha disse...

Bom dia João Nassar.
tenho uma 883 e gostaria de saber se você poderia me informar por qual amortecedor você trocou, já que pretendo fazer o mesmo com a minha.
E o banco, onde você conseguiu comprar outro modelo, pois o que vem nela é lixo mesmo.
Até parece que americano não entende nada de designer e conforto ou anda de modo em pé.

sem alguém puder me auxiliar.
grato

wolfmann disse...

Txerinha, os amortecedores são realmente o "calo" das 883. A maior parte dos proprietários faz a opção pelos "Progressive Suspension", conhecidos como PS. Existem PS de diversos tamanhos e capacidade de amortecimento.

Os preferidos tem sido os PS 412 de 13" ou 13,5", mas existem os PS 410 (com menor capacidade de amortecimento) e os PS 440, além de medidas que vão de 11" (suspensão das 883 Custom) até 14" (mais altos que as suspensões das 883 R)

No fórum do www.biduzidos.com.br (um motogrupo de São Paulo) você consegue muitas informações porque existem muitos "biduzidos" que são proprietários da 883.

Esperto ter ajudado, abraço

Mario Barreto disse...

Seguinte... Ganhei minha primeira cinquentinha aos 14 anos e não parei mais. Hoje tenho 45. Tive dezenas de motos. Hoje tenho 3. Uma superesportiva de 1000cc, uma trail 2T de 200cc e uma 883. Comprei porque o custo benefício foi incrível, uma Harley acessível, uma moto para andar com a minha mulher. Aprendi muita coisa, queimei minha língua, pois já tinha falado muito mal de Harleys. Pois é, a língua é o chicote do rabo. Aprendi a adorar a 883 e o que ela tem de melhor, que é a sua simplicidade. Ela consegue ser mais simples do que a pequena trail de 200cc, que sendo refrigerada a água tem mais sofisticação do que ela.... A simplicidade da 883 chega ao piloto na forma de uma sinceridade no comportamento que contagia. A moto não tem nada para esconder, a moto não tem nada. É ferro e motor e pronto. Não vai quebrar, não vai enguiçar... passa uma solidez incrível. E anda surpreendentemente bem, pois a minha facilmente alcança 160 km/h no velocímetro e acompanha muito de perto todas as TwinCam que já teve o prazer de seguir. Isso até chegarem as curvas, quando ela, também surpreendentemente resolve com uma franqueza que permite até abusos. Some das TwinCam. Da perspectiva de quem tem uma super esporte 1000 eu digo... andar mais para que? Nunca vai andar o suficiente. Então o que anda está mais do que bom, porque ela anda com garupa tranquilamente na faixa de 100 Km/h, ultrapassando a 130 km/h, e com folgas. Como todas as Harleys, ela sai da loja crua e precisa de mais despesas para ficar no ponto. Mesmos as mais completas Electra saem da fábrica com manoplas e pedaleiras que fazem corar de vergonha uma CG, ridículas. Mas as Sportster, a despeito de tantas qualidades, sofrem com o preconceito, pois como a maioria é ignorante, prefere ignorar as qualidades e a tradição de uma das mais clássicas Harleys. Avaliam pelo preço... se é barata, não é boa. Normal neste país, onde as pessoas e as coisa são avaliandas não por suas qualidades, mas pelo o que tem e o quanto custam.... ridículo. Preconceitos no lixo a Sportster é a opção para quem quer uma Harley que seja usável em um amplo arco de necessidades, para quem quer uma Harley que saiba fazer curvas razoávelmente. Simples, prática, tradicional, fácil. E me recuso a incluir barata, porque lá fora ela custa apenas 7 mil dólares.

Anônimo disse...

Boa Trade !!!
Pessoal, fico muito feliz pelos comentarios de todos voces !!!quando crianca eu sempre via os desfiles de 7 de setembro no RS e admirava as velhas HD e achava que nunca iria ter a oportunidade de ter uma destas guerreiras, mas hoje vejo que o sonho esta proximo e pretendo comprar minha primeira HD que seria a HD 883 R... mas tive analisando e vi um grande defeito de fabrica que e se vc esta viajando e fura um pneu como vc tira a roda somente retirando os canos??? Se algue tem contato com a HD Brasil seria importante passar isto para eles seria o maior defeito que pude analisar na moto!!!

wolfmann disse...

esse problema não chega a ser um problema... Basta você virar o eixo e deixar a porca para o lado livre que você consegue tirar a roda fora sem mexer nos canos.

Mas, com pneu furado eu prefiro chamar o seguro e usar o reboque para levar até algum mecânico.

Txerinha disse...

Anônimo, passei pelo problema que você citou no mês passado, o pneu furou e o borracheiro não quis consertar.
Pensando bem, foi até sorte minha, pois quem sabe o matuto com aquelas chaves totalmente fora de padrão iria acabar com os parafusos.
Levei para um mecânico, amigo, que retirou a roda e já solicitei que invertesse o pino da roda, assim dá próxima vez que isso acontecer não preciso me preocupar com esse detalhe.
Aliás, é melhor todos os proprietários de HD antes de viajar fazer a inversão do pino, pois vão acabar ficando na mão e não é toda as viagens que se pode chamar o reboque.
Afinal eu penso o seguinte: Ou é motociclista ou é melhor não sair de casa e quando sair vai de carro, ai vc tem um step.

Abraços.