quarta-feira, 2 de julho de 2008

V-Rod é Harley?

Já que falei na Sportster, que foge um pouco dos modelos custom tradicionais, vamos à uma palhinha sobre a V-Rod.

Todo mundo olha para os modelos V-Rod e Night Rod e fica sem entender como é que a Harley Davidson foi inventar uma "japonesa"? Alguém já imaginou uma HD que não esquenta? Ou uma HD sem um farol e tanque da década de 1930?

Pois é, meus amigos... a V-Rod é isso aí! Uma HD japonesa, moderna, sem os problemas de uma moto clássica, mas sem a alma de uma HD. E venhamos e convenhamos, se você quiser comprar uma japonesa é melhor comprar uma Honda ou Yamaha ou até mesmo uma dessas chinesas que imitam qualquer coisa.

Dizer que a V-Rod é uma Harley é forçar muito. A HD é algo muito diferente daquela dragster, que a gente tem de se dobrar por inteiro para poder pilotar. A V-Rod é uma tentativa americana de angariar novos mercados, baseando-se na tradição das corridas de arrancada que fazem sucesso nos EUA. Na terra dela, a V-Rod tem desempenho pífio de vendas, sendo vendida mais barata do que a Fat Boy ou Deluxe.

Hoje me perguntaram se eu compraria um brinquedo daqueles, e, apesar de achar muito bonitinha, eu disse que não compraria. Para comprar uma moto disfarçada de HD (só leva o nome da fábrica) é melhor comprar uma moto que leva o coração da HD: a Buell. Ninguém vai me convencer que aquele motor da V-Rod é um HD. O coitado foi tão modificado pela Porsche que acabou ficando sem qualquer identificação com as outras HDs.

Vale a pena comprar uma V-Rod? Acho que não. Até para revender a bichinha é difícil e você acaba tendo de perder uma grana preta para poder se livrar da coitada, sem falar na manutenção que é bem diferente das demais HDs. É verdade que para o Grupo Izzo é mole fazer manutenção nela, afinal já cuidam de tantas outras marcas que a V-Rod acaba sendo pinto. Se bem que isso não tranquiliza ninguém que conheça o padraão IZZO 9000 de pós-venda.

É definitivo: para mim a V-Rod não é Harley! A gente aceita os amigos que gostam da bichinha (afinal gosto não se discute, lamenta-se), anda junto com eles e sempre são benvindos nos passeios, mas não é Harley.

29 comentários:

Yan disse...

Que comentário de reacionário, dogmático. A V-ROD é uma revolução como próprio motor diz. Sobre a sporters até concordo, não me convence muito também.

Mas a V-ROD é arte em metal. E suas inovações são muito bem vindas. Seu motor mais esportivo é garantia de emoção sem mudar a posição de pilotagem, que talvez seja o que a maném no estilo cruiser, ou como alguns chamam ela, muscle cruiser ou custons futuristicas no Brasil.

A questão que a Harley anda mal das pernas, só as classicas não dá mais, na próxima geração a harley vai morrer, os jovens americanos já não se sentem atraidos por elas, com tantas japonesas mais modernas tecnologicamentes e mais baratas. O que salva a Harley é mito, mas que está se dissipando lá, pois ninguém compra nada defasado tecnologicamente, e no Brasil aquele calor nas pernas em um clima trópical chega a ser um contra senso.

A harley já está também mais que na hora de lançar um V4 que a mil anos é prometido. Mas se agarra a dogmas. Vai fechar. Ou alguém ainda por exemplo compra carro carburado com motor V8 estilo opalão.

wolfmann disse...

Amigo, respeito sua opinião, mas mantenho a minha.
A V-Rod não se adequa ao estilo HD. É uma moto para disputar quarto de milha e tem exatamente a motivação que você coloca: conquistar novos consumidores.
O motor revolution é um balão de ensaio para substituir os V2 que tem os dias contados pelas limitações impostas pelas normas ambientais.
Acredito que esse motor irá equipar um modelo mais tradicional (ou de maior tradição na linha HD) e terá suas virtudes cantadas em verso e prosa pelos futuros proprietários, como é feito pelos fãs das V-Rods hoje em dia.
Hoje em dia, mais de um ano após ter feito essa postagem, acredito que a V-Rod já consegue agregar mais valor e tradição à linha HD, mas ainda falta algo para que eu a considere como uma HD.
Em tempo, eu não compraria um opalão, mas compraria fácil um Corvette Stingray, com seu motor V8 carburado.

Ivair disse...

A Harley-Davidson se apóia no estilo clássico de suas motocicletas para manter seu público fiel. Entretanto, ao se ver ameaçada por outros fabricantes, com produtos de estilo vintage, porém mais evoluídos tecnologicamente, foi obrigada a reagir. Desenvolveu o motor Evolution mas, acredito, a grande sacada foi se unir à PORSCHE para criar o Revolution, nascendo assim a V-ROD. Esta é, sim, uma autêntica Harley-Davidson. Hoje, 10 anos após seu lançamento, ainda chama atenção por onde passa. Tenho uma Muscle 2011 e outra 10th Anniversary (2012) e não as trocaria por nenhum outro modelo da H-D.

Anônimo disse...

Prezados, generalizar "japonesa" e ainda meter as chinesas no bolo é um tanto antiético, não fossem as japonesas ainda estariamos andando em motos carburadas.

Dizer que um motor HD, que vaza óleo e esquenta é um "coitado" por ter sido modificado por uma empresa que é um mito do automobilismo mundial, mais até do que a HD é nonsense.

E por último, acredito que você, ou tem baixa estatura ou nunca sentou em uma V-rod porquê a postura de quem a pilota não é tão ruim assim, melhor até do que alguns modelos "legítimos" HD como a blackline.

wolfmann disse...

Discordo em alguns pontos: a injeção é decorrência direta de normas anti-poluentes e não pelo desejo de evoluir. Carburador foi enterrado vivo por essas normas.

Motor que vaza óleo tem defeito e deve ser consertado, não importa qual. E os Revolution esquentam tanto quanto um Twin Cam, ainda mais com a ventoinha aspirando o calor dissipado em cima do piloto.

E por ultimo, veja a data desse post:.julho de 2008. A ergonomia das VRSC melhorou bastante a partir de 2012. Perca tempo comparando uma NRE 08 e uma atual e me diga se o riser mais alto e as pedaleiras mais recuadas não azem diferença. São mudanças pequenas (1 polegada) que fazem grande diferença.

Em tempo, sou baixinho (1,72m) e também não me encontro nos modelos que combina, drag bar e semelhantes com pedaleiras bem avançadas como é o caso da Blackline, Fat Bob, Rocker ou Night Train.

Motociclista BSB disse...

Cara na boa... A V-Rod é uma legítima Harley de quem não tem espírito de velho, veio para arrebatar tanto os coroas como caras como eu que ainda estão na casa dos 30 e tem grana pra comprar uma máquina destas. Tenho esportivas mas a minha V-Rod não me faz vergonha onde passo ou em viagens de longa distância... E cá pra nós, chama a atenção por ser uma Harley e não parece os trambolhos dos anos trinta... Pronto falei!!!

wolfmann disse...

Respeito sua opinião, mas na boa: a V-Rod chama atenção do mesmo modo que uma Hayabusa ou uma R-1 e não porque seja uma HD.

O projeto chamaria a atenção mesmo sem o bar´n´shield.

Após dez anos de fabricação, o modelo adquiriu seu lugar entre os modelos tradicionais por ter encontrado seu público, tanto é assim que a família VRSC vem sendo um dos best sellers no Brasil.

Pena que isso não esteja se refletindo nos demais mercados, pois o motor Revolution poderia ser utilizado em outros modelos ainda mais tradicionais ao invés da HDMC continuar investindo em patentes de refrigeração líquida ou de cabeçotes com refrigeração líquida para manter a política de "mudar tudo sem mudar nada".

Mesmo com tudo isso, não mudei de opinião.

Sérgio Pinto disse...

Sei que o post é antigo, mas vamos la resgatar o mesmo... rsrsrsrs
Sou do seguinte pensamento, quando estive nos Estados Unidos no lançamento da mesma, pude fazer um test ride, e simplesmente adorei, a ciclística é ótima, faixa de torque excelente eu que tenho meus quase 1,90 e 90kg, não me senti nem um pouco desconfortável.
A gostos e gostos, e "fanBoys" sempre existirão, sempre existirá os saudosistas que cismam que uma HD tem que sofrer de mal de parkinson pingar óleo e etc, que a 883 não é uma HD legitima, que tudo foi golpe de marketing para angariar novos consumidores e bla bla bla..., e ser do tipo "Born to be Wild"(Odeio esta musica!!)durante os fins de semana e durante a semana um senhor respeitável da sociedade,anyway,voltando ao assunto; A Vrod é uma obra prima sobre duas rodas, uma parceira brilhante com a Porsche Design, tem seu lugar no Olimpo sim, é uma justa com a Yamaha VMAX e quem vive de passado é museu (Desculpem), amo todos os modelos HD cada um com suas características (todos mesmo), mas dizer que uma Vrod não é uma HD... desculpe mas o senhor deve rever seus conceitos.

wolfmann disse...

Sérgio, como já postei antes, aceito as opiniões contrárias e continuo com a minha.

A V-Rod tem cada vez mais fãs no Brasil e muito poucos nos EUA. Acabo de voltar de Milwaukee e conto nos dedos das mãos as VRSC que vi nos EUA.

Mais do que inovação, Harley é tradição.

O problema não é o motor feito em parceria com a Porsche, mas sim o projeto que tem muito pouco a ver com a tradição HD. Note que as FL nascem em 1930 e seguem até hoje, apenas se adaptando ao mercado.

As VRSC não se adaptam, criam um novo segmento (que já completou dez anos) e aos poucos vai chegar a ter um lugar no Harley-Davidson Museum, que só tem um exemplar ao lado da VR-1000.

RGarcia disse...

Oi pessoal,

Gostei do Blog, parabéns! Estou passando entāo nāo para comentar mas sim consultar:


Tenho 30 anos moro no interior de SP e nunca tive moto. Depois de terminar minha casa, chegou a hora. rs!

Bom, o meu propósito é usá-la para lazer com a minha esposa (26 anos) nos finais de semana com viagens curtas (50 a 150 Km +/-). E esporadicamente ir ao trabalho com a moto (sozinho), moro fora da cidade (12 Km - estrada de asfalto).

Meu peso é 85 Kg e 1,83 de altura.

Minha pergunta é; Fat Boy Special ou Night Rod Special?

Obrigado desde já.

Abs.

wolfmann disse...

As VRSC não são motos confortáveis para quem anda na garupa.

Tamanho não será problemas para nenhum dos dois modelos.

Entre os dois modelos, eu fico com a Fat Special exatamente pelo seu perfil de andar garupado e muito pouco sozinho.

Recomendo um test drive, de preferência com a sua esposa na garupa antes de escolher porque são modelos muito diferentes entre si.

RGarcia disse...

Oi Wolf,

Me fala uma coisa, estou na Espanha e experimentei a Softail Breakout, quando essa chega no Brasil?
Pelo menos no site da HD nāo tem.

Abs.

wolfmann disse...

As Breakouts (softail e CVO) estão prometidas para o catálogo 2014 junto com a Sportster 48 e a Ultra Limited com o Rushmore Project.

No Salão Duas Rodas, que acontece em outubro, vamos confirmar se isso acontecerá.

Anônimo disse...

Obrigado pelos esclarecimentos

Anônimo disse...

Meu nome é Leandro, eu tenho uma piaggio beverly 500, (moto completamente diferente), meu sonho de consumo é uma hd v rod muscle, gostaria de saber se vou ter dificuldade de utilizar ela na cidade, moro no belem e trabalho no morumbi, radial X 23 de maio X av ibirapuera, 20 km será que vou dar conta do recado rsrs??

wolfmann disse...

Leandro, não sou a pessoa mais indicada para responder isso: nunca andei em uma Maxi Scooter e a minha experiência sobre as VRSC se limita a um test drive no RHD.

O que posso te dizer é que são muito diferentes.

A Maxi Scooter é leve, com entre-eixos curto e te permite mudar de corredor com facilidade.

A Muscle é pesada, com entre-eixos longo e vai te dar trabalho no corredor, mas nada que a prática não resolva.

Raphael Coelho Costa disse...

Curti esse blog, se iniciou em 2008 e cá estamos apos 6 anos.

Wolfmann sempre colocando sua opinião sincera sobre as HD.

Eu tenho uma Shadow 750 cc e confesso que ao contrário do Wolfman, sou apaixonado pela V-rod NIght road.

Eu uso minha moto para tudo, meu carro quase não sai da garagem, moro no rio de janeiro o transito aqui esta infernal bem como a temperatura.Estou prestes a comprar uma v-road.

Com minha Shadow ando muito bem nos corredores e até serpenteio pelos carros.

A duvida é, sera que conseguirei fazer o mesmo com a V-Road?

Minha namorada anda muito comigo na moto, fiquei preocupado com o conforto dela, porem com o Sissy Bar na V-road nao achei o banco tao pior assim. estou errado?

wolfmann disse...

Raphael, como já comentei, não sou o mais indicado para opinar sobre a V-Rod.

Meu palpite é que a garupa da V-Rod será menos confortável, mesmo com o Sissy bar. A V-Rod tem suspensões mais duras e o banco tem menos espuma, além das pedaleiras mais altas que deixam a garupa com os joelhos em posição mais alta.

Mas só usando. Espero que você sai da "sombra" assim que puder... hehehehe.

Abraço.

Anônimo disse...

Boa tarde a todos... achei interessante a discussão... Eu sempre andei de esportiva!!! ou como me corrigem meus amigos...rss SUPER ESPORTIVAS, mas tenho que confessar que do alto dos meus 41 anos completados no ultimo outubro de 2013... meus dias de intelagos, etc... estao aposentados, juntamente com minha ultima CBR1000 RR FIREBLADE... a posição, a tensão ao pilotar...nao da mais... Porem como ficar sem moto?????? a solução foi uma HD, e sem duvida estou procurando opiniões sobre... e a nigth rod foi a que mais me agradou...visulamente pelo menos... mas!!! vem a questão???? SE EU COMPRAR... SEREI UM AUTENTICO DONO DE HD???? Eu acho que sim ne...rssss Abraços a Todos...
Marcello Pellegrino BH/MG

wolfmann disse...

Marcello, posso te garantir que vai escutar um monte de piadinhas.

As VRSC (Night Rod, V-Rod e Muscle) encontraram um público bem fiel no Brasil e garanto que vai ter muita companhia para fazer passeios, basta ter paciência para acompanhar os modelos tradicionais.

A HDMC (fábrica) vem investindo nessa fatia de público pela necessidade de novos mercados. Com certeza vão te chamar de dono de HD, mesmo a sua HD não sendo uma HD tradicional.

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Adilson e também estou na dúvida cruel de qual harley comprar. Queria parabenizar pela discussão, já ajudou um pouco. Estou saindo de uma boulevard m800 e acho as HDs lindas, principalmente as v-rod e a fat boy special, que são mais agressivas. Confesso que sou apaixonado pela v-rod de coração. Mas meu estilo de pilotagem ė bem tranquilo e ando muito com garupa também. Aí resta a velha dúvida, pego uma v-rod na paixão ou vou pela razão e pego um fat? Se alguém puder me dar uma luz!!! Obrigado.

wolfmann disse...

Não dá para decidir por você, mas a sua garupa vai agradecer se escolher a Fat.

Raul Piccoli Madeira disse...

Olá Wolfmann, parabéns pelo blog!!! Muito instrutivo!!!

Assim como o anônimo das super esportivas citou ali em cima, estou estudando trocar minha moto esportiva por uma Night Rod 2012.

Mas no meu caso, o principal motivo é a questão de que motos custom são muito menos visadas por ladrões.

Porem, pesquisando na internet, vejo muitos reclamando sobre vazamentos de óleo e alguns problemas crônicos da Harley, inclusive em algumas Night Rods também... sendo assim, gostaria de perguntar, isso procede?

Pergunto pois tenho receio de investir uma grana pesada na moto e acabar me deparando com "surpresinhas" nada agradáveis.

Obrigado pela atenção.

Abraços.

wolfmann disse...

Raul, a V-Rod é um modelo que não tenho muita experiência por isso vou me valer dos relatos que leio.

Você pode esperar problemas com o regulador de voltagem, se já não tiver sido substituído em garantia (problema crônico das 2012), algum vazamento de fluído de freio pela tampa superior (crônico nas HDs) e possível vazamento de fluìdo do radiador pelas mangueiras (ressecadas).

Nada de grave. Recomendo assim que pegar a moto verificar a lubrificação da caixa de direção e o chicote elétrico por baixo do banco (peso do piloto pode abrir alguma emenda). Os pneus tem durabilidade entre 10 e 15000 kms e pegando uma moto de garagem a possibilidade de pegar um pneu "quadrado" por ficar muito tempo parada existe. Olhe bem porque um pneu traseiro novo tem preço acima de R$1000,00.

Boa sorte na compra e boas estradas.

Abraço.

Jorge disse...

Simples. Tenho uma night rod ela é ótima. Viajo muito com ela. A manutenção é compatível com moto grande. Se é HD, SIM é e porque tecnologia é bem vinda. Há e não precisa contrair ausaimer como na há tradicional.

Waxs disse...

As V-Rods são ótimas motos e fizeram muito bem à HD que ia falir. Essa história se escreve dessa maneira: a Porsche, para não sumir do mapa, precisou se reinventar. Convocou experts para tirá-la do buraco. Esses caras apresentaram produtos novos como a Cayenne e o Panamera, pois não dava para desbancar os esportivos puros da Ferrari ou Lambo. Isso chamou a atenção da HD que estava no abismo (não pela primeira vez) e tinha de se reinventar também. Ai se iniciou a intriga com o orgulho ferido dos Americanos, pois essa equipe da Porsche (alemã) é que foi chamada para acudir a HD. Eles trouxeram as V-Rods como salvação e apresentaram o futuro das elétricas... Deram fôlego à HD que pôde continuar no mercado. Assim,as V-Rods (os alemães) salvaram a HD. A questão, então, é de orgulho ferido dos americanos. Foi sofrido para eles, também, quando meros brasileiros compraram a Budweser...

Joao Lopes disse...

Achei muito oportuna a opinião sua YAN, as V-Rod, são um avanço tecnologico e mecânico, o motor é porsche sim, e não tem nada de Japonês, o seu estilo de pilotagem em "U" é com seus comandos avançados, marca registrada das HD'S, como falo sempre para até aqueles que nunca pilotaram uma V-ROD, esta é o melhor de dois mundos, o melhor americano com o melhor alemão, tanto é, que leva a marca HD nela, e antes de falar, passe um dia com essas feras, faça uma viagem, veja e sinta o uma das mais rápidas motos de arrancada do mundo, depois, podem de cátedra opinar, pois pegar qualquer moto e dar uma voltinha, não lhe dá informações bastante para opinar, para finalizar, e apenas para conhecimento de todos, tenho uma V-ROD MUSCLE E UMA HERITAGE, e numa viagem mais longa com a esposa na garupa, a heritage é fabulosa, para viagens curtas e solo, a V-ROD é a melhor!, e até os grupos tradicionais americanos tipo hell angelis usam as V-Rod com batedores!
João Carlos Lopes

Anônimo disse...

gostei muito do blog e da opinião. Pessoalmente acho a vrod muito bacana pra galera mais nova, alem de arrancar um som maneiro. Então ela ainda tem meus suspiros. Talvez por ter uma kawasaki, agente tende resistir a mudança de estilo aos poucos. Na minha pesquisa vejo muita gente opinando sem ter exatamente noção do assunto, mas nada que um bom filtro de bom senso não resolva.
O ponto mais alto que vejo nela ainda é visual e proposta;
ponto mais baixo (todas as HDS) é o custo de manutenção no Br.
Abs Wolfmann
(att guilherme)

Anônimo disse...

Respeito todas as opniões sobre a Vrod, mas acho dificil algum proprietário que tenha essa mesma opnião.

Parece obvio, claro. Mas tenho amigos que vieram de outros modelos HD e são apaixonados por suas Vrods.

O que vemos no geral é um monte de gente dando palpite sem conhecer a fundo ou ter possuido o modelo, além de não entender a proposta e publico alvo.

A HD não é ong, faz produtos visando lucros como qualquer outra.
A Vrod foi concebida pensando em um nicho específico do mercado.

No Youtube tem um video bem interessante sobre a concepção do projeto.

Pra mim essa coisa de "alma HD" e etc é pura perda de tempo.


Particularmente, foi minha decisão de compra por me identificar e entender a proposta da moto.