sexta-feira, 18 de setembro de 2015

e queimou a primeira lâmpada da Fat

Há um ano atrás tive um defeito no meu farol que não acendia o baixo (apenas a luz de posição) quando ligava os auxiliares, mas acendia o alto.

Desmontei a cabeça de touro, tirei o farol e descobri a tomada em curto, com a fiação levemente oxidada (fico imaginando se essa moto fosse lavada regularmente...).

Troquei a tomada por uma que tinha em casa (sobra da FX da Silvana) e tudo se resolveu.

Há coisa de um mês voltou o defeito: abri a cabeça de touro, dessa vez encontrei um fio na tomada dos auxiliares encostando na cabeça de touro, limpei e refiz a ligação e voltou a funcionar.

Por pouco tempo. Na semana passada o defeito voltou, levei para o Adriano para instalar o GPS e pedi para verificar o farol que estava funcionando mal.

Ele não viu nenhum problema de fiação, mas comentou que a lâmpada do farol devia estar com um dos filamentos queimado por conta da direção do facho de luz baixa.

Ele trocou a lâmpada e a tomada, que já apresentava marcas de ter havido algum curto.

Olhando com atenção para a lâmpada pude confirmar que a queima do filamento e essa é a primeira lâmpada que queima na minha moto.

Anteriormente já havia trocado o sealed beam por estar fraco (duas vezes) e a lâmpada da lanterna traseira que havia quebrado por vazamento no plástico da lanterna.

Interessante constatar como esse sistema elétrico se mostra confiável ao longo dos anos, ao contrário das motos mais novas que relatam frequentemente queima de regulador de voltagem.

4 comentários:

Wilson Roque disse...

O Ministério da Saúde adverte: lavar a motocicleta não causa oxidação nos fios! Hehehe.

wolfmann disse...

mas causa nos contatos.... hehehehe

Celso Abreu disse...

Hoje indo p Niterói com a minha Road King, depois de pagar o pedágio levei um susto quando olhei para o velocímetro, com poucos metros depois da cabine já marcava 120 km/h e subindo. Andava devagar e nada de velocidade compatível com o que marcava. Parei a moto no acostamento e surpresa o ponteiro parou exatamente a 80 km/h . Andei mais 5 km e parei num posto de gasolina e novamente parou nos 80km. Liguei p RioHD e perguntei como fazia aquele check-test que p ponteiro vai de 0 a 220 e felizmente o velocímetro voltou ao normal. Quando retornei p casa um pisca traseiro havia queimado. Não sei se os defeitos tem alguma relação ou se foi coincidência. Detalhe a moto tava com apenas 150 km de uso. Se já viu isso antes me diga o que houve? Grande abraço!

wolfmann disse...

Celso, eu não sei se a moto envia alguma msg da presença do erro referente à queima da lâmpada através do velocímetro.

Acho pouco provável pois é um instrumento necessário para uma condução segura e o mais provável seria enviar o alerta através de uma luz acesa (por exemplo acendendo a bateria ou sistema de segurança).

O mais provável foi um curto que atingiu o seu sensor de velocidade (sensor que envia sinal para ECU e comanda o velocímetro) e acabou queimando a lâmpada.

O mais comum quando ocorre uma leitura errada no velocímetro é sujeira no sensor e normalmente volta a acontecer.

Acontecendo novamente, tente desligar e religar para ver se foi algum erro comunicação (é mais raro, mas ocorre) e reclame na revisão para que eles resetem o sistema e limpem o sensor.

Abraço.

P.S.: provavelmente a lâmpada queimada gerou erro no log e deve estar marcado na seção S ou SP.