quinta-feira, 25 de setembro de 2014

sangria de fluído de freio com sistema ABS

As primeiras HDs que apareceram com ABS foram as tourings em 2008 e o sistema era simples e de fácil manutenção.

Com o aumento da eletrônica embarcada, a HDMC popularizou o ABS até chegar na família Sportster em 2014.

Tudo ótimo: maior segurança na frenagem e mais eficiência em termos de diminuição de espaço de frenagem, mas a manutenção foi ficando cada vez mais delicada.

A troca de pastilhas, troca de rolamentos de roda e principalmente a regulagem e sangria de fluído de freio se tornaram um pouco mais complicadas por conta dos sensores e válvulas do sistema ABS.

Os serviços mais corriqueiros como troca de pastilhas e rolamentos de roda (sim eles continuam sendo xing ling) já são tem a técnica bem assimilada por qualquer boa oficina independente.

A sangria do fluído de freio e regulagem da altura do freio é que ainda apresenta problemas quando o mecânico não tem a ferramenta certa ou paciência para fazer o procedimento para abrir a válvula de alívio do ABS.

Esse procedimento deveria ser feito com auxílio de interface para programar a válvula de alívio na posição aberta, pois conforme se bomba a manete ou o pedal o ABS age como se houvesse um travamento e fecha essa válvula para evitar que a roda trave e com isso interrompe o procedimento.

Infelizmente essa programação exige o uso do Digital Technician, interface proprietária da HD e somente as autorizadas a tem.

Já li sobre algumas outras interfaces capazes de acessar a função como o Twin Scan II da Daytona Twin Tec ou o SEPST da própria HD.

Conversando com alguns mecânicos, já me garantiram que é possível fazer a sangria sem programar a válvula, mas depende de prática. O Adriano afirma que existe um pulo do gato, mas não entrei em detalhes até mesmo porque esse é o ganha pão dele.

Fica a sugestão para conversar com seu mecânico antes de fazer a sangria do fluído de freio (procedimento usual para a troca de fluído necessária a cada dois anos): se ele não comentar sobre o detalhe de manter a válvula aberta é bem capaz que não tenha percebido essa necessidade e muito provavelmente o serviço poderá ter falhas e precisar ser refeito, além do susto de perceber que o freio não respondeu como deveria.fre

5 comentários:

Anônimo disse...

Wolfmann

Esse mecânico que você citou no post é do RJ? Vou trocar o guidon da minha Iron e acho que será necessário fazer a sangria de fluído do freio.

Att,
Fabiano

wolfmann disse...

É o mecânico que acompanha minha moto há seis anos: Adriano Godinho.

É do Rio e trabalha em Botafogo.

Fabiano Heizer disse...

Obrigado Wolfmann

Achei também o contato dele no forum harley. Vou entrar em contato com ele.

Abraço.

rodrigo biral da silva disse...

Para trocar o guidon nao sera necessario sagrar... ;)

wolfmann disse...

Se mantiver os cabos originais, realmente não será necessário sangrar.