quarta-feira, 10 de outubro de 2012

duelo nas tourings: Street Glide x Road King

Venho observando que a moda do início do ano, onde todos queriam uma Street Glide está começando a acabar.

Reparei nisso por conta de um amigo que me ofereceu sua Street Glide na troca pela minha Fat. Ele tinha uma Fat que foi trocada pela Street Glide, além de uma Ultra Classic. Por conta da esposa, a SG acabou ficando em segundo plano e, conforme a experiência dele, a Fat seria mais usável no trânsito do que as tourings. Grande problema continua sendo o mesmo: não tenho interesse na troca da moto.

E uma coisa puxa outra, comecei a prestar atenção nos fóruns de proprietários e já começam aparecer posts sobre a comparação entre os dois modelos.

A RK é um clássico e como tal nunca morre. Modelo muito apreciado para uso de escoltas e com muitos proprietários satisfeitos, principalmente aqueles que rodam sozinhos.

A SG apareceu como sendo "a" touring. Muitos elogios à ciclística, considerada como uma Electra mais usável, apesar da garupa fraca em relação à irmã EG.

O que sugiro antes de pensar em uma ou outra é ter certeza do que você quer. Já se encontram SG usadas no mercado pelo preço da RK e portanto o preço é contornável.

A garupa das duas precisa de melhorias: a falta do tourpack das EG traz a necessidade do sissybar para melhorar o conforto da garupa e leve sempre em mente que o banco da SG tem menos espessura que o banco da RK. Para quem vai rodar sozinho isso não é problema, mas para quem pretende pegar a estrada acompanhado pode ser uma bela fonte de reclamações. Outra coisa a ser pensada é capacidade de carga, menor pela falta do tourpack. Para uma garupa mais frequente e com menos vergonha de reclamar, isso é outra fonte de reclamação. Portanto, se você pretende rodar com uma garupa frequente, cogite uma Ultra.

Agora, para a turma que roda na estrada sem garupa ou com uma garupa eventual e está balançando entre as duas leve em consideração o seguinte: a RK é uma cruiser e a SG é uma bagger. Principal diferença: altura da moto. A SG tem menor altura de assento, assento mais cavado e menor vão livre do solo e com isso teremos diferenças na pilotagem.

Além disso, a RK conta com o windshield destacável e para quem gosta do vento na cara é uma bela vantagem, em compensação usa rodas raiadas que trazem câmara de ar e em caso de furo esvaziam mais rapidamente.

A SG, por conta do "morcegão" traz som de série e isso representa uma bela vantagem para muitos, que faz pensar se realmente vale a pena o vento na cara. Além de rodas de liga leve que eliminam a câmara.

Lógico que a minha análise é pessoal e a emoção sempre vai valer muito mais que razão na hora da escolha. Eu andei muito pouco em ambas, motor 103 é atraente e talvez pela novidade e por ser bem diferente da minha Fat, escolheria a SG para fazer companhia a minha velhinha.

6 comentários:

Vera Felippetto disse...

Olá Wolfmann, meu marido estava com esta dúvida, mas o que o estimulou a escolher a Street foi: altura do banco, o porte da máquina, comodidade ao pilotar; e como eu tenho a minha moto, ele não precisa se preocupar com garupa. Sem contar que os alforjes são espaçosos.
Grande abraço

Unknown disse...

Só lembrando que a RK já em desde 2012 pneus sem camara em sua roda raiada!

Flávio Nogueira disse...

Me desculpe mas é apenas uma opinião, e aí meus caros, o lado e gosto pessoal pesa. Não há a mínima evidência no mercado de que vendas de RK sejam maiores que de SG. Existe sim sazonalidade por consequência de marketing, gosto, propaganda etc. No mais, o texto é uma opinião pessoal que deve ser respeitada.
No entanto, podem verificar, a SG é a moto mais vendida da HD no mundo.

wolfmann disse...

Flávio, andei com a SG nos EUA, que mantém a suspensão pneumática ao contrário do nosso mercado que adota as suspensões com pré-carga de mola.

Junto com a SG, também andei na Ultra e na Electra. Não andei na RK.

O que posso te dizer é que me senti bastante claustrofóbico com os morcegões delas, um pouco melhor na SG por não ter a perneira e o windshield mais baixo.

Hoje, não penso na SG por conta da suspensão brasileira e o atrativo do som não pesa tanto quanto o vento no peito.

Depois desse test drive mais longo mudei de opinião: prefiro a RK à SG.

Ricardo Pondé disse...

Uma correção. Tenho uma SG 2012 e a suspensão é pneumática. Tenho a bombinha que calibra e costumo utilizar 30 libras. A ciclstica é excelente. Já pilotei uma RK e me senti mais confortavel na SG. Motocicleta é como roupa, vc tem que vestir pra saber se fica bem em voce.

Paulo Rogers disse...

Senhores, bom dia!
Tenho uma SG e estou muito satisfeito, a minha 2012 e por isso possui ainda a suspensão a ar, tbm tenho a bombinha que permite calibrar dependendo da necessidade. A ciclistica da SG é muito próxima das Softails, já tive heritage, então fica mais fácil a comparação.
Tudo o que vc´s disseram eu atesto! É vero!!!!(Risos). O lande do som...bom, é como o lance da direção hidráulica ou ABS ou o Ar condicionado nos carros, uma vez que experimenta, vc se pergunta..."Como pude ficar sem isso?". No mais, bons ventos a todos. Abraços.
Rogers.