terça-feira, 9 de agosto de 2011

dealers americanos deixam de fazer vendas worldwide

A HDMC já havia veiculado que seria implementada uma nova política de vendas de peças, acessórios e motorclothes nos EUA.


A partir de 01/08/2011, a HDMC proibiu seus dealers nos EUA de fazerem exportações via correio (vendas worldwide).


Resultado prático dessa política: o que era já era difícil ficou mais complicado ainda.

As HDs são máquinas de manutenção simples e com baixa incidência de problemas, mas quando acontece você fica na mão dos dealers (que normalmente não tem a peça que você precisa e quando tem custam caro por conta do chamado "custo Brasil") ou você tenta importar diretamente (custo menor, mas com prazo maior para recebimento - se bem que se a gente computar os prazos dos dealers acaba chegando antes).

A opção de importação feita pelo consumidor está ficando cada vez mais complicada após a implantação da política de vendas world wide. Como os dealers não vendem para fora dos EUA, você precisa arrumar um intermediário (um dos vários importabandistas com endereços em Miami) que compre as peças para você e te enviam via USPS ou courier ou depender da boa vontade de amigos que viajam aos EUA e que possam trazer na bagagem para você.

Aliás, a entrada de peças e acessórios também tem sido "vítima" da legislação por conta da existência de uma portaria da RFB que impede que seja feita importação de peças e acessórios através de bagagem de porão e acaba sendo uma loteria conseguir trazer peças na bagagem.

Com essas exigências, a comunidade de proprietários já vem reclamando (e bastante) nos fóruns de proprietários e essa não é uma exclusividade tupiniquim. Fóruns espanhóis e portugueses que frequento também vem mostrando essas reclamações.

Como os dealers americanos que também mantinham lojas virtuais no E-bay também deixaram de vender world wide, o E-bay também vem deixando de ser uma opção para quem quer peças orginais HD. Consegue-se peças de fabricantes after-market, peças usadas ou peças novas com origem em distribuidores que não são dealer, o que não vai garantir a originalidade da peça. Nada impede que um distribuidor venda um filtro de óleo de marca não original como sendo original.

Ou seja, a tendência de encarecer o valor final pago por peças originais é grande já que forçosamente teremos um intermediário na transação, além do sócio compulsório que é a RFB e seu imposto de importação.

Recomendo a quem puder fazer um estoque de peças de reposição, que o faça.

Ah, e procurem não cair.... vai ficar complicado arrumar peças para consertar a "criança".

6 comentários:

Paulo Tamburro disse...

OLÁ WOLFMANN

SOU SEU MAIS NOVO SEGUIDOR.

PARABÉNS PELO BLOG E ESTAREI SEMPRE POR AQUI.

ESTOU LHE CONVIDANDO PARA CONHECER MEU BLOG DE HUMOR:

“HUMOR EM TEXTO”.

A CRÔNICA DESTA SEMANA É:

“CONQUISTA DA LUA:SEGREDOS E INTIMIDADES”

SURPREENDENTE...

E MELHOR VOCÊ CONFERIR!

É DE HUMOR ...E DE GRAÇA

UM ABRAÇÃO CARIOCA.

Anônimo disse...

wolfmann, já registrei minha insatisfação sobre esse assunto no forum do motonline e enviei email para o SAC da H-D tbm. Como disse, a coisa ficou pior do que era antes para quem já tinha H-D. Pelo menos, quando tinha o Izzo, a gente podia trazer as peças; agora estamos refens da H-D, assim como as BMW...
Renato

Dynaman disse...

Wolfmann,

Estive a mais ou menos uns 30 dias na HD de Campinas e fiz algumas contas rápidas e pude verificar que o preço dos acessórios estavam muito próximos ao preço que eu pagaria se importasse pelo eBay.

Se isso realmente estiver acontecendo acho que nosso problema será a falta de opções/diversidade, já que a quantidade de peças que as concessionárias colocam a disposição é ridícula.

Sempre importamos peças via eBay, mas seria muito melhor comprar aqui em uma concessionária, ainda mais dividido em 3 vezes no cartão....rsrsrs

Lembrando que estou falando de acessórios, peças de reposição continuam muito mais caras, preço Izzo.

wolfmann disse...

Dynaman, já percebi isso quando comprei uma tampa da primária para um amigo que deixou a Fat dele tombar e precisou trocar a tampa da primária.

Encontrei a tampa em exposição na Auto Star por um preço muito próximo do preço a ser pago se computarmos frete e imposto de importação, e mais barato que em algumas oficinas customizadoras aqui do Rio.

Acho que o grande problema é pagar R$90,00 por um filtro de óleo que você paga U$15,00, ou esperar noventa dias por um kit para a troca dos tensores da corrente de comando como me foi pedido quando estava procurando essas peças para fazer a manutenção preventiva na minha Fat.

Isso ficou mais complicado ainda.

E se você pensar no tempo em que a sua moto pode ficar parada para consertar um tombo, aumenta muito mais: entre orçamento, aprovação do seguro e chegada das peças já tem V-Rod parada na Auto Star há quase 4 meses (segundo relatos no Fórum HD).

Se for em uma oficina independente, onde o processo de "importação" costuma ser mais simplificado, pode demorar menos, mas ainda assim vai majorar os preços pela maior dificuldade na "importação".

Anônimo disse...

A Tennessee disse que traz qualquer peça do catalogo em 30/40 dias, mas antes passa orçamento do valor... ai é comparar com o preço dos dealers americanos para ver...
Confesso que, recentemente, comprei uma mala da H-D para usar na moto em Campinas. O preço saiu pouca coisa a mais que comprando diretamente da House of Harley, 10/15% (mas paguei em 3X no Visa).
Pelo jeito, vamos ter que bancar um intermediario na brincadeira... para nós, "não há café da manhã gratis" (there's no free lunch)Renato

Wilson Roque disse...

No país dos cartórios, nenhuma novidade no frente de batalha. A decisão da HDMC é antipática, mas compreensível sob o ponto de vista dos revendedores locais (nos vários países, inclusive europeus). No nosso caso, a incidência de impostos é que faz tudo mais caro no Brasil, inclusive produtos tupiniquins. Mas o pessoal gosta: vamos ter Copa e Olimpíadas, não é mesmo? A saída é ter um cartão de crédito internacional e um endereço nos EUA. Há empresas que prestam este tipo de serviço e entregam na sua casa, com os impostos pagos. Pode ser que fique mais barato, mas não será muito.