domingo, 25 de janeiro de 2009

Para quem tem dúvidas sobre qual softail comprar.

De cara é preciso ter em mente que a linha softail está menor para 2009: os modelos FX (FXST) e Night Train (FXSTB) estão fora da linha de montagem para dar espaço para a linha de montagem da NIghtster e XR1200, portanto se você quiser uma dessas já sabe que vai ter de procurar no mercado de usadas.

E esses modelos não sairam de linha porque tem defeitos ou problemas, saem por conta de decisões gerenciais. As duas são irmãs, diferindo no acabamento(a Night Train tem acabamento preto fosco e a FX tem acabamento cromado/fosco no motor, caixa e suspensão), e a roda fina na frente tem muitos fãs (eu inclusive) por aproximar-se mais do modelo chopper tradicional.

Motores e caixas iguais, com pedaleiras avançadas e sem fazer uso das pedaleiras, as duas tem condução semelhante diferindo no conforto por conta dos guidões (o guidão T-bar da Night Train é muito desconfortável para um piloto mais baixo) e dos bancos (o banco da FX é muito mais macio e muito proprietário de NT tem um banco de FX para viajar). O pneu 200 traseiro adotado a partir de 2006 dá um charme especial para as motos mais novas sem prejuízo na pilotagem (aconselho firmemente a troca do pneu 90/90 dianteiro por um 120/90 ou 120/70 pois cabem no mesmo aro e a pilotagem fica mais confortável). A FX, por tratar-se de modelo de entrada (papel hoje ocupado pela Heritage custom) admite maior número de customizações, coisa que a Night Train não permite por conta do visual mais "bandido". Os aros são raiados e usam câmara de ar.

Os modelos que restaram em produção: Heritage custom e classic, Fat Boy e Deluxe, são muito parecidos, diferindo em detalhes e posição de pilotagem.

A Deluxe é para um público bem específico que procura um modelo clássico. O banco do garupa é pequeno e para quem vai levar garupa precisa ser trocado. O banco do piloto é o que tem a posição do piloto mais perto do tanque e comandos, dando muito conforto e confiança para o piloto que não está com altura acima de 1,75m (é o banco mais baixo da HD: 62 cm). Em termos de acessórios, não serão todos que vão ficar bem na moto pelo fato da moto ter um visual extremamente clássico. Os aros raiados obrigam o pneu a ter câmara de ar e tem tamanho de 16" o que deixa a moto mais baixa que a Fat Boy. É o modelo mais "amigável" da linha, qualquer um que sente na moto sai rodando sem problemas. Se você não tem mais de 1,75m e gosta do visual clássico é a melhor escolha. O preço fica entre o da Fat Boy e o da Heritage Classic.

A Fat já é um modelo que podemas chamar de mais esportivo, o guidão é diferente e tem pegada bem característica. Os bancos são mais confortáveis para um piloto grande e a garupa não reclama como no banco da Deluxe. Os aros fechados dão uma pilotagem bem diferenciada quando a gente pega uma turbulência ou vento lateral, mas a gente acostuma. Em termos de acessórios quase tudo vai bem na moto, mas é difícil encontrar alguém que queira transformar muito a moto (mas eles existem: já vi uma Fat "classic" com wind shiel, plataformas para garupa, sissy bar, churrasqueira, alforges fixos e banco mais largo para o garupa), normalmente trocam-se tampas e coisas como punhos e pedaleiras e coloca-se um sissy bar. De acordo com as especificações é o motor onde o torque aparece mais cedo possibilitando uma tocada mais agressiva. Os aros 17" a deixam como a moto mais alta da linha e o pneu traseiro 200 tem alguns críticos. As Fats anteriores a 2006 usam aros 16" que a deixam mais acessível para o piloto mais baixo e o guidão de 1" ajuda muito na hora de customizar (os modelos mais novos tem guidão de 1 1/4" acarretando problemas para a colocação de risers ou até mesmo troca de guidão). Em todos os modelos os pneus não usam câmara de ar. O preço é o mais caro da linha softail.

A Heritage é medida certa para quem fazer pouco na moto. A classic vem completa (falta só a churrasqueira e trocar punhos e pedaleiras) e já está pronta para viajar. O guidão é o meio seca e para o piloto mais alto dá um conforto fora de série sem prejuízo para um piloto mais baixo. Os aros são raiados por conta da presença da câmara de ar, mas a ciclística fica muito neutra com os aros 16" (esterça bem e deita muito, embora a Fat e os aros 17" fique mais a vontade para raspar as pedaleiras). A custom já vem mais pelada, mas a diferença de preço é considerável, e com outro guidão (bem parecido com o da Fat antiga) onde normalmente vai bem um riser para levantar o guidão. como o guidão é mais baixo, a ciclística fica bem mais agressiva que a da classic. Os bancos da Heritage (os dois modelos) são os mais confortáveis de todas e a sua garupa vai agradecer muito a troca (ainda para quem estiver vindo da 883). A custom seria a minha opção se quisesse um motor 1600 e caixa de seis marchas por ser a mais parecida com a minha Fat Boy (guidão, posição de pilotagem, aro traseiro 16") além de ter o preço mais em conta de todas, já o preço da Classic é um pouco mais barato que o da Deluxe, mas os acessórios originais pesam na hora de escolha pois se você decide comprar os acessórios para posterior colocação a conta acaba ficando mais cara.

Melhorou ou piorou?

43 comentários:

Anônimo disse...

Vc não considera a Rocker uma softail? Abraços

wolfmann disse...

Esqueci, mas acho que foi pelo fato de não haver muitas rodando (aqui no Rio só existem duas).

Eu andei em uma delas (é a moto do Sidinho, que foi diretor do Chapter RJ do HOG) e posso dizer que não me encontrei nela. Como não sou muito privilegiado na altura (1,72m) fiquei afastado dos comandos e para esterçar foi um pouco difícil. Seria necessário trocar o guidão e modificar as pedaleiras ou trazer o banco mais para frente para ficar a vontade nela.

Para mim, a FX é uma opção melhor do que a Rocker, até mesmo no preço.

Gustavo O disse...

Melhorou muito. É sempre bom saber opinião e comparação de modelos, principalmente de quem é dono de motos como vc. Obrigado!!

cahun disse...

ola! sou nova aqui e gostaria de ter uma opiniao sincera entre uma harley rocker e a harley fat boy. estou em negocio com uma delas e tenho varias duvidas.obrigada.

wolfmann disse...

Eu não gostei da Rocker em que andei... achei a posição de pilotagem ruim para o meu tamanho (1,72), com a tampa da primária encostando na minha batata da perna e com a frente meio instável.
A pilotagem da Rocker vai exigir mais do piloto por conta da roda traseira muito larga (a técnica do contra-esterço é a mais adequada para este modelo), ao contrário da Fat Boy que aceita melhor um piloto menos experiente, ainda mais se for o modelo anterior aos modelos que adotaram os aros 17".
Sou dono de uma Fat Boy e minha esposa tem uma FXST e acho que tanto a Fat Boy quanto a FXST são mais interessantes que a Rocker.
A Fat Boy tem inúmeras soluções para dar conforto ao piloto e ao garupa e conforto para o garupa não passa perto da Rocker e uma ciclística melhor que a da Rocker.
A FXST também é uma opção muito boa e que poucos escolhem. Tem uma posição de piltogem parecida com a da Rocker, mais conforto para o garupa e uma pilotagem menos exigente.
Eu não compraria a Rocker e manteria a minha escolha pela Fat Boy.

Marco disse...

Ola, sou novo nas aventuras em HD apesar de pilotar a muito tempo. Fiquei em duvida na hora da compra e minha paixao era a Fat Boy.
Andei em todas as softail e na minha opniao a que encaixou foi a Rocker. Linda e ao contraio que imagnava achei muito facil de pilotare e olha que eu tenho apenas 1,72.
Porem o custo e alto para uma moto pouco flexivel em sua utilizacao, principalmente se levar em conta ao garupeiro. e acabei comprando uma DeLuxe, pois espero ter minha esposa na garupa, ja que minhas outras motos nao permitem isso.
Estou feliz com a escolha, mas certamente minha proxima Harley sera um Rocker.
abs, adorei o blog

Anônimo disse...

Olá amigo, estou pensando em comprar uma heritage custom, tenho 1,87 cm de altura, será que vou sentir algum desconforto na hora da pilotagem. É possível trocar a roda traseira e dianteira dela por uma maior, como a da fat boy??

wolfmann disse...

O tamanho da moto para você não é um problema.
Problema é a sua idéia de comprar uma Heritage para transformar em Fat Boy.
Se você pensa em uma softail com aros 17 polegadas (os aros da Heritage são 16 polegadas), considero a Fat Boy como melhor escolha.
Qualquer alteração no tamanho das rodas implica em alterações nas suspensões dianteiras, eixos e balança traseira, acarretando um custo alto e se colocar na ponta do lápis vai verificar que é melhor comprar a Fat Boy.
Se a sua escolha recaiu na Heritage Custom pelo valor da moto zero, acho que vale a pena pesquisar no mercado de usadas, pois não é difícil você encontrar uma Fat Boy de 2007 em diante (quando adotou as rodas de 17 polegadas e o motor TC96), com baixa quilmetragem e pelo valor de uma Heritage Custom zero km.

Fernando - Celtas Motorcycle Group disse...

Olá Wolfmann, muito bacana o comparativo que vc fez. Eu tenho um heritage classic, até postei no FHD como velho do rio. No tópico pneu furou e vi seu comentário lá também. Nesse tópico vc comenta que a heritage classic não vem com a churrasqueira. Essa é a questão, onde eu consigo o part number dessa peça? E aproveitando a carona, vc comentou que colocou pneu sem camara, Vc tem alguma indicação legal para isso. Se puder ajudar fico agradecido.
Fernando

wolfmann disse...

Fernando, no site da HD USA, na parte de Genuine Motor Accessories, você procura por racks em Backrests & Racks que irá encontrar as churrasqueiras (racks). As fotos mostram as churrasqueiras já no lugar.
A peça original é a 53718-04 (120U$00), mas você tem outras opções.
A sigla da Heritage é a FLSTC e qualquer dos racks que sirvam nesse modelo poderão ser colocados na sua moto.
Quanto aos pneus sem câmara: a Silvana, minha esposa, tinha uma FX que foi destruída em um acidente (um caminhão atropelou-a) e ela originalmente vem com as rodas raiadas. Eu substitui as duas rodas raiadas por rodas de liga leve e mantive os pneus sem qualquer problema, apenas tirei as câmaras, pois os Dunlop série HD são sem câmara.
O problema da roda raiada é o raio se soltar e furar a câmara, assim como a roda com câmara esvazia muito mais depressa que a roda sem câmara.
Existem rodas raiadas para serem usadas sem câmara e também são uma opção.

abraço.

Ramon Schneider disse...

primeiramente parabéns pelo site, tenho lido e apreendido muito sobre o mundo HD.

comprei uma fatboy 2009, em janeiro, recebi a NF dia 29/01, retirei a moto após o carnaval e só consegui emplacar em 25/02.

andei até agora 40km em porto alegre e raspei 57 vezes as pedaleiras. o câmbio faz barulho toda vez que troco de marchas (tem algo errado?) e não existe freio dianteiro, tem que pisar no traseiro para ela parar....

tenho atualmente também uma BMW R1200GS Adventure, que está em cuiabá (fui ao pantanal e chapada no carnaval) e em abril retorno para a calha norte da américa do sul. Antes dessas motos já tive hayabusa, XX, VStrom, VMax, Virago 1100, etc... etc... nenhuma Harley...

pergunto, nobra colega, estou fazendo algo errado ao trocar as marchas???? ou elas fazem barulho mesmo (ja procurei o tempo do motor mas não achei.... nem veio relógio de RPM também.. se costuma colocar?)...

wolfmann disse...

Ramon, barulho na troca de marchas é característico. Na sua moto, somente a quinta marcha não vai fazer barulho por conta das engrenagens helicoidais dessa marcha.

Na minha, que é mais antiga, somente a primeira e segunda fazem barulho porque as demais usam engrenagens helicoidais.

Com o tempo você acostuma.

Freios... isso é outra coisa para acostumar. Nas custons, normalmente você vai usar mais o freio traseiro do que o dianteiro exatamente porque você trafega com o motor cheio e usa muito o freio motor da moto. Uma regra de ouro para as HDs é nunca entrar com o motor bobo nas curvas, faça a reduzida e aproveite o grande torque do motor. Freios são usados apenas para parar a moto. Eu costumo sair do Rio e ir a São Paulo usando freio somente nos postos de gasolina e nos pedágios... durante todo o trajeto só utilizo o freio na hipótese de uma frenagem de emergência ou para me manter na formação do trem.

Quanto a tacômetro (conta-giros), muitos colegas acabam colocando-o, mas eu não sinto falta... o som do motor serve como sinalizador na pilotagem.

Se decidir colocar o tacômetro, existem mostradores que agregam o velocímetro, odômetro e tacômetro no mesmo equipamento e a troca é plug and play, pois o fio que vai fazer a leitura já está no chicote, apenas não é usado.

E por último: parabéns pela escolha, mas entenda que as custons são bastante diferentes das motos que você usava e principalmente muito diferente da sua BMW. Eu deixei as speeds em 1992 e entrei no mundo custom e não me arrependi. Espero que o mesmo aconteça contigo. Se decidir viajar com a sua Fat pela América do Sul, vai encontrar muitos colegas fazendo o mesmo de Fat Boy, Electras Glides e Sportster. em Julho partirá um grupo de colegas aqui do Rio em direção ao Alaska, todos usando Electra Glides. Esse mesmo grupo já foi ao Ushuaia e Atacama.

Sorte e muitos kms com a sua Fat.

jorge e bruneya disse...

Ola WOLFMANN , eu acabei de comprar uma Softail deluxe 2009 e minha esposa esta a reclamar muito do assento, voce pode me indicar, com mais precisão que banco eu devo colocar para proporcionar mais conforto a ela?

wolfmann disse...

Jorge, concordo com a sua esposa quando ela reclama do banco original: é pequeno e fino, deixando muito a desejar em viagens.

Mas, a Deluxe é uma moto que demanda cuidado na hora de personalizar. No caso do banco, a presença da grade fixa exige que você use os bancos dedicados à Deluxe ou mudar tudo.


Acredito que você queira manter o estilo da moto e o banco mais indicado é um banco com o mesmo design do original, apenas mais largo e mais alto: é o Touring Passenger Pillion - Softail® Deluxe Styling - p/n 52930-05, com preço de 180 dólares no catálogo americano.

Se você quiser uma opção mudando o estilo do banco, pode usar o 2 em 1 Sundowner™ Deep Bucket Seat for Softail® Deluxe Models - p/n 51841-06, com preço de 330 dólares ou o Signature Series Seat with Rider Backrest for Softail® Deluxe Models - p/n 54391-11, com preço de 530 dólares.

A diferença de preço entre os bancos decorre da primeira opção ser um novo banco de garupa para substituir o original e as duas outras opções são bancos para substituir o banco do piloto e do garupa por um banco inteiro, sem ou com encosto para o piloto.

Dá uma olhada no site americano da HD e abre os catálogos de peças para ver as fotos do banco.

Espero que resolva o problema da sua esposa.

Abraço.

Paulo Sasada disse...

Ola amigo, gostaria de saber se com a saida da rocker de linha o preço dela pode subir ou cair, estou a procura de uma, pois ja tive muitos modelos e marcas de motos mas nunca uma harley, e estou optando por uma rocker, achei muito bonita em estilo, mas o preço dela em comparação às outras harley é superior, ficaria muito grato com sua opinião.

wolfmann disse...

Qualquer modelo que saia do catálogo fica ao sabor do mercado: se o mercado gosta do modelo, o preço sobe, se não se importa com o modelo o preço segue as tabelas FIPE da vida, mas se o modelo é considerado um mico nada consegue salvar.

O único modelo HD que não tinha a sua faixa no mercado era a V-Rod, mas já ganhou os fãs e começou a ser mais procurada (a baixa no preço ajudou bastante).

Sobre a Rocker, o que se pode ver pelos números da ABRACICLO é que o modelo vai deixar saudade por ter sido bem vendida: apesar da produção pequena não deixou encalhe e sempre teve uma fila de espera por ela, ao contrário do que vem acontecendo com a XR1200.

Minha opinião é que ela deve se posicionar perto do preço da Fat Boy (softail mais cara da família) e não deve seguir o caminho da FXST que continuou sendo um modelo procurado, mas abaixo dos demais modelos da linha softail.

fdel disse...

Olá Wolfmann, parabéns pelo site, conheço suas colocações pelo Motoscustom.com.br e já me utilizei delas para tomar decisões.
Acabei de comprar uma FXST 07, sonho antigo.
O unico problema real é o guidon que "quebra" meu Pulso, e este fica dolorido em viagens acima de 300KM.
Estou pensando em trocar por um Tbar ou half Ape. Agradeceria se pudesse me dar seu ponto de vista, e uma loja confiável.
(comentário postado também na motoscustom.com.br)
Obrigado.

wolfmann disse...

fdel, tenho acessado pouco o motoscustom por conta das tarefas diárias.

Sobre o guidão da FX, eu gosto dele. Acho que antes de investir em um novo guidão ou riser, você poderia regulá-lo: afrouxe o clamps e gire o guidão procurando uma posição que dê mais conforto.

Se isso não funcionar, o guidão que tem tido o maior grau de satisfação é half ape.

Quem tem Fat Boy costuma usar o de 12", mas como o riser original da FX é mais alto, te recomendo testar o de 10" antes.

Provavelmente não haverá necessidade de troca de cabos.

Tiago disse...

Caro Wofmann, quero mudar radicalmente de vida. Pretendo vender o meu Peugeot 307 e comprar uma boa moto. Cansei de carro. Não penso em outra marca que não seja a HD. Já li e descobri que os pneus Dunlop não são uma boa e que, na hora da troca, é bom buscar um Metz (mais apropriado para chuva). Já li que passar sobre faixas de segurança é um incômodo. Nem imagino o que seja isso, pois, com o meu carro, não tenho problemas de trafegar sobre faixas de segurança ou aquelas que dividem as pistas. A moto perde mesmo estabilidade? Bom... ALÉ DISSO, quero saber o seguinte: ontem, subi numa Road King Classic. Já vi que não dá pra mim. Tenho 1,60m e isso é problema para ficar com os pés no chão. O vendedor indicou pra mim uma Heritage Softail Classic (quero andar na cidade e VIAJAR também). Já vem com maleiros laterais e um encosto para o caroneiro. Também dá para botar um maleiro preso ao encosto do banco traseiro. E eu firmo bem os pés no chão para parar numa sinaleira. Porém, gostei de uma moto que NÃO TINHA no momento: A SOFTAIL DELUXE. Já li que seria bom trocar o banco do caroneiro. Acho que eu precisaria também colocar um encosto. Também teria que comprar os maleiros laterais (alforges) e um traseiro, além de uma útil bolha (velocidade de viagem). Porém, duas questões chamaram a minha atenção: a DELUXE tem banco mais baixo (a posição para pilotagem em longa distância fica confortável)??? E a segunda: ela vem com a vantagem dos pneus sem câmara, algo útil se furar um pneu na estrada (reparo de emergência é mais fácil). A Heritage Softail Classic já vem praticamente pronta para a viagem (só faltaria pra mim o alforge traseiro). Mas a Deluxe tem essa vantagem do pneu. Ambas contam com rodas de liga leve? E a roda de liga leve traz alguma vantagem para as motos? QUAL DESSAS DUAS HARLEYS EU DEVO ESCOLHER PARA CONCILIAR O USO NA CIDADE E O USO PARA VIAGENS???? E O QUE DEVO ALTERAR EM QUALQUER UMA DAS DUAS??? CONTO COM A AJUDA DA SUA EXPERIÊNCIA. SONHO COM UMA HD!!!
AGRADEÇO A AJUDA.
PS: Antes disso, vou tirar carteira para moto e fazer algum curso extra de pilotagem de motos.

wolfmann disse...

Tiago, te sugiro calma na escolha.

Uma vez que você sequer sentou na Deluxe, seria interessante sentar nela e ver as diferenças entre as duas.

As críticas aos pneus dunlop são conhecidas, mas o uso não é tão complicado assim. Fiz mais de 40000 kms com dunlops antes de trocar para os Metzelers e o único problema foi me adaptar a dureza deles. Os Metzelers tem uma aderência maior, mas um perfil mais agressivo o que me fez passar por um novo período de adaptação. Ambas as marcas tem problemas, mas eu gosto mais dos Metzelers.

Sobre o pneu sem câmara, toda HD usa pneu sem câmara. A presença da câmara de ar se deve aos raios nas rodas que é o caso de ambos os modelos. Portanto, se você não quer usar câmara vai ter de trocar os aros seja na Heritage ou seja na Deluxe.

A roda em liga leve traz essa vantagem: eliminar a câmara de ar, que vai te dar mais segurança em caso de furo de pneu, pois vai perder pressão mais lentamente e muitas vezes vai te permitir chegar a um lugar onde possa consertar o furo sem nem mesmo tirar a roda do lugar, coisa impossível com câmara de ar.

A Heritage tem o melhor custoxbenefício entre as softails. A presença dos acessórios, o guidão meio-seca (que proporciona uma posição mais confortável na estrada e te permite passar mais facilmente no corredor em trajeto urbano pois o guidão passa acima dos espelhos) e o conjunto de bancos muito confortável são diferenciais a favor da Heritage.

A favor da Deluxe apenas o gosto pessoal e a altura do banco (o mais baixo entre todos os bancos da linha HD).

Para o uso urbano, os dois modelos terão o inconveniente da dissipação de calor, coisa que só poderá ser melhorada reprogramando a injeção ou usando um dispositivo que permita enriquecer a mistura.

Quanto à escolha de acessórios, o padrão mais clássico da Deluxe vai pedir acessórios voltados apenas para esse modelo (encosto do garupa é diferente, assento do garupa é diferente, alforges são diferentes e menores) enquanto a Heritage vai aceitar uma variedade maior de acessórios.

Entre os dois modelos, eu compraria a Heritage, mas volto a frisar que você deveria ao menos sentar nas duas antes de decidir.

Se mora no Rio, está chegando a edição 2012 do Rio Harley Days, onde estará exposta toda a linha HDMC, além de permitir test drive em toda a linha (vai precisar estar habilitado até lá). Ingressos começam a ser vendidos amanhã (18/6) e o evento aconterá de 14 a 16/9 na Marina da Glória. Será uma boa oportunidade para tirar dúvidas (ou ganhar mais algumas).

Abraço.

Tiago disse...

Caro Wolfmann:

Em primeiro lugar, agradeço MUITO pela atenção e por todas as explicações. Como você deve ter visto lá no fórum onde escrevi, alguns experientes disseram que não seria uma boa começar por uma Harley, ainda mais porque falei da Heritage Softail Classic. Moto grande e pesada para um inexperiente. Pois bem... indicaram até começar por uma BMW G 650GS e, depois de acostumado com uma moto mais fácil de pilotar, entrar para o mundo da Harley. Fui à concessionária da BMW aqui em Porto Alegre. Sim... não sou do Rio de Janeiro e, infelizmente, não poderei participar do evento que você sugeriu. Tive, na BMW, uma desagradável surpresa. Sou baixinho, tenho 1,60, e, acho que essa parte o pessoal do fórum não leu. Ao parar uma BMW G 650 GS numa sinaleira (farol/semáforo, não sei que nome usam no Rio), não conseguirei firmar os meus pés no chão, a não ser inclinando a moto para um lado, coisa que não me inspira segurança, principalmente numa subida ou descida. Esse problema eu não tive com a Switchback, que o vendedor disse que teria praticamente a mesma altura da Classic em relação ao chão. Firmei bem os pés e senti segurança para não cair da moto. Tudo bem, ela é mais pesada que a BMW, e tem uma bolha maior, o que não sei se não traria mais instabilidade no guidão numa estrada em função da maior área de atrito com o vento. Mas firmar os pés no chão eu acredito que seja um requisito fundamental de segurança para parar, subir e descer de uma moto. Desisti da BMW. A vendedora disse até que poderia verificar uma possibilidade de rebaixar a moto, mas acho que isso seria mexer numa geometria cuidadosamente planejada. Então tive uma segunda idéia. Fazer um curso de pilotagem, após tirar a habilitação para moto e ficar com uma carteira AB. Depois, pegar uma grande e pesada Harley de cara mesmo. Acho que a altura da BMW significaria um meio de morte e não um meio de transporte e de diversão. Como quero viajar, preciso de espaço. Os alforges de couro não são seguros (qualquer um abre). Que alforges podem ser usados ali, nas laterais, com boa capacidade de carga (litragem) com uma fechadura segura? E qual seria a capacidade máxima? E o que é grande o suficiente para colocar atrás do banco do carona? Vi, acima, que, no caso dessa moto, para viagem, você considera necessário ainda trocar punhos e pedaleiras. Por quê? E o que é a churrasqueira? Terei, ainda, que trocar as rodas para ter um pneu sem câmara? O folder que recebi na loja cita a moto com pneu com câmara. E quanto custariam todas essas alterações? Puxa... a moto, sem mudar nada, já é bem cara...
Espero não estar torrando a sua paciência com perguntas tão básicas, mas, definitivamente não achei um bom conselho a idéia de começar com uma G 650GS.
Obrigado por tudo.
Abraço.
Tiago.

Tiago disse...

Dúvidas lá do fórum: a Sportster 1200 custom que você me indicou tem freio ABS? Acho isso importante para viagens. Bom... ainda estou muito curioso em relação à Heritage Classic, pois, no dia em que estive na loja, no Salão da Moto, em Porto Alegre, estavam sem ela à disposição.
Mais uma vez, obrigado por tudo.
Abraço.

Tiago.

wolfmann disse...

Tiago, como diria Jack, o estripador: vamos por partes... hehehehehe.

Essa postagem é antiga (2009), de lá para cá temos novas motos no catálogo que valem a pena ser analisadas.

Dentro das softails, a Heritage continua sendo o melhor custoxbenefício exatamente por estar pronta para a estrada. Pedaleiras e punhos seriam trocados por eu não gostar dos originais, mas você pode gostas deles e continuar sem problemas.

A churrasqueira é o bagageiro (uma pequena grade) onde você vai colocar uma bolsa ou um alforge extra. Isso é um acessório e você vai ter de investir nele.

Sobre os pneus, eu prefiro a roda sem câmara novamente por uma questão pessoal. Um pneu com câmara esvazia muito mais rapidamente que um pneu sem câmara, mas não é impeditivo o uso do pneu com câmara. Nada que um bom seguro com reboque não resolva.

Dito isso, vamos ao seu porte físico: a Heritage vai te deixar sem plantar os pés completamente como foi no caso da Switchback. Na família softail, a menor altura de assento é a Blackline, mas você terá bastante coisa para mexer nela. Em seguida vem a Deluxe que para ficar parecida com a Heritage vai necessitar de investimentos em alforges, banco para o garupa (o original é bem fraco), windshield (a bolha), engine guard (mata cachorro) e churrasqueira para o alforge traseiro. Como você vê se justifica o melhor custoxbenefício da Heritage, que vem equipada com tudo isso.

A Dyna Switchback é uma excelente opção para os baixinhos. Não tem suspensões tão macias quanto uma softail, mas já vem bastante equipada, tem boa altura de assento e os alforges são rígidos o que te permitirá usar uma tranca (ao contrário da Heritage). Um amigo meu comprou uma e está bastante
satisfeito com a versatilidade de mudar a moto conforme a utilização (estrada ou cidade).

Sobre o ABS, somente as softails tem o dispositivo. No caso, tanto a Dyna Switchback quanto a Sportster 1200 não contam e nem parece que terão esse dispositivo tão cedo.

E apenas para fechar o comentários sobre as opções, a Sportster 1200 precisaria de upgrade nas suspensões para uso com garupa, além dos alforges, sissy-bar e windshield. Mais barata, mas bem menos completa que a Switchback ou a Heritage.

Mais uma vez te sugiro subir na moto: veja se fica confortável na Heritage. A Switchback você já experimentou e gostou. A Sportster custom também vale o "ass-test" para poder comparar bem o porte, peso e altura do assento.

Abraço.

Adriano Bertoni disse...

Prezado Wolfmann, se puder me ajudar, estou com problema de ergonomia na pilotagem da minha fatboy (2009): tenho altura de 1,72m e não consigo apoio lombar no assento. Existe alguma opção de assento ou devo tentar adaptar um encosto para a lombar tipo sissy bar?
Obrigado.
Adriano

wolfmann disse...

Adriano, você tem várias opções para tentar resolver esse problema.

Você pode trocar o riser original do seu guidão por um pull back riser de 4 polegadas (p/n 56269-09) que vai trazer o guidão mais para trás.

Você pode trocar o banco por um reach seat (p/n 54381-11)ou um brawler (p/n 51393-06a), um sundowner (p/n 51801-07) ou até mesmo um badlander (p/n 51397-06a).

Um banco original para piloto e garupa com o encosto da lombar é o signature series (p/n 51985-08).

Você tem ainda a opção do encosto pochete do Erê (http://www.erebancos.com.br/imagens/harleydavidson/harley.htm )

Sei que a Mustang e a Kuryakin tem encostos (backrest) para o piloto, mas não sei se existem para as Fats por conta do pneu 200.

Como você vê são muitas opções e é preciso saber o que você quer.

Eu tratei sobre as modificações do meu banco no post http://wolfmann-hd.blogspot.com.br/2008/11/troca-do-banco-na-fat-boy.html onde eu faço a opção por um badlander.

Se você ainda não sabe exatamente o que está querendo, te sugiro passar no Erê em Benfica (R. Francisco Manuel 43 - é a rua do HCE) e experimentar o encosto pochete por ser uma solução de baixo custo onde você não mexe no banco original.

Adicionalmente a troca dos risers é uma opção válida por não precisar investir em novos cabos, bastando a substituição do riser original pelo pullback riser.

As trocas de bancos são mais caras e dependem de você conseguir encontrar, seja nos dealers ou através de alguém que traga-os diretamente dos EUA, já que a importação direta está proibida pela HDMC.

Unknown disse...


Sou suspeito pra falar,pois sou um feliz dono de uma linda fat boy amarela e só saio dela para uma mudança radical,ou seja uma electra glide..Caso algum irmão motocilista queira ver minha sharon stone rsrsrs (facebook) ubiraney soares mendes(joca)

Vinicius Figueiredo disse...

Olá amigo! Sei que o post é um pouco antigo (2009, correto?) Mas só agora o vi. Sua explanação foi de uma utilidade imensurável! Muito obrigado pela ajuda. Por ter 1,72m vou ficar com a Deluxe, que eu já esperava que fosse a mais condizente com minhas aptidões, que não são tão admiráveis digamos assim... Valeu, abs, até +

Cristiano Jardim disse...

Prezado Wolfmann,

Pode me ajudar com uma dúvida? Qual seria a HD mais indicada para passear na cidade, e eventuais "tiros curtos" na estrada? Tenho 1,90mts, e minha experiência se resume a uma Shadow 750 (que mantive por 3 anos, e mudou da água para o vinho depois que instalei comandos avançados), e uma Bandit 1250S (mais 3 anos). Penso em uma HD, guidão seca (discreto), e uma bolha destacável. Road King? Fat Boy? Night Train? Estou entre estas, todas usadas.

Obrigado, e parabéns pelo blog!

wolfmann disse...

Cristiano, tamanho não é problema para quem tem 1,90m de altura.

Eu não escolheria a Road King para uso urbano, A Fat Boy é um modelo mais fácil de encontrar e a Night Train tem a favor dela o fato de já ter comandos avançados (como você comentou que a adoção dos comandos avançados melhorou seu conforto na Shadow).

Um guidão seca e bolha vão ficar melhor em uma Heritage (que já usa o mini ape de fábrica e windshield).

Eu gosto muito da Night Train (mais rara) e da prima FXST, mas você só encontrará esses modelos até 2008 e elas não combinam com seca e windshield.

Eu nâo descartaria as Dynas, mas vai precisar investir no comando avançado.

abraço.

Leonardo Silva disse...

Olá amigo, boa noite. Tudo bom? Espero q o blog ainda esteja ativo. Preciso de uma opinião de quem entende pq realmente quero investir meu dinheiro em uma HD. Tenho 1,85 e já tive uma R6 e cb1000r ambas esportivas e quero comprar uma softail blackline, mas nunca andei numa Harley. A R6 eu vendi rapidinho e gostei muito da cb1000r e agora quero uma HD. Nunca andei mas desde pequeno sempre as achei as HD as motos mais bonitas. Alguém pode me dar um conselho?? Desde obg e boa noite

wolfmann disse...

Leonardo, você não comenta sobre sua experiência. Cita que vem de duas esportivas e quer uma HD por paixão de criança.

Tenha em mente o seguinte: uma Custom tem uma pilotagem muito diferente de uma esportiva: você perderá velocidade final e terá uma inclinação bem menor o que resulta em curvas mais lentas. Na outra ponta você terá um motor de torque alto que vai te permitir arrancar forte e manter velocidades sem muitas trocas de marchas facilitando a ultrapassagem de veículos lentos (lembrando que em relação às esportivas a sua Custom também será um veículo mais lento) e te permitindo o uso do freio motor nas descidas e entrada de curvas.

Em relação ao seguro, as Customs também têm valores mais baixos e a manutenção também costuma ser mais em conta.

Se já considerou toda essa mudança de característica e é isso que está procurando, vamos aos modelos.

Também gosto da Blackline, mas a "falta de braço" sempre foi um impeditivo para o modelo, o que não é seu caso pela sua altura. É uma moto que tem uma característica que deve ser lembrada: o vão livre do chão é pequeno e isso vai exigir cuidados em quebra molas.

O fato de ter saído do catálogo não é problema pois ela compartilha peças com outros modelos da família Softail e, com exceção de algum item específico como o guidão ou velocímetro, você não terá maiores dificuldades para mantê-la.

O estilo único da Blackline pode te trazer algum problema na revenda, mas como não é um modelo com rejeição entre os proprietários, não será um "sapato" que ninguém quer ficar.

Te recomendo dar uma volta na moto e ver se ela veste bem antes de fechar negócio. No mais é só partir para a estrada.

Abraço.

Anônimo disse...

Boa noite amigo, td certo?, comprei uma Dyna Superclide Custom 2012, e ela veio com um banco confort, percebi que o banco é mais alto e um pouco mais avançado que o original, como eu tenho 1,85m vc acha que o original se encaixaria melhor devido minha altura? ou o contrário?

wolfmann disse...

Você não comentou como se sente usando o banco confort, mas acredito que esteja se sentindo "apertado", com joelhos e braços dobrados.

Você não precisa desse banco confort, tem altura suficiente para usar o banco original.

Ressalvando que o banco original é um banco com pouca espuma e isso pode te trazer algum desconforto, mas eu testaria o original e modificaria o confort baixando a espuma e tirando espuma da lombar para sentar mais atrás.

Alternativa para aumentar o conforto é um comando avançado e guidão parecido com o guidão da Fat Bob ao invés do buck horn que equipa a Super Glide Custom.

Abraço.

MARCELO disse...

Olá amigos, to um pouco angustiado...Adquiri uma Rk 2015, tenho 1.95m e nenhuma experiencia em pilotagem. Acabei de receber habilitaçao e a unica moto que tive experiencia foi CG 125 na auto-escola.
Fui precipitado? Estou morrendo de medo de cair e me machucar. Farei umas aulas com instrutor da PF AQUI EM florianopolis.
O que vc acha? Devo abandonar o sonho ou seguir cautelosamente?
Obrigado.

wolfmann disse...

Marcelo, só posso te recomendar prudência e calma.

Faça o curso de pilotagem e vá em frente. Ninguém nasceu piloto de motocicleta.

Abraço.

Alessandro Cruz disse...

Caro Wolfmann, estou prestes a entrar no mundo HD , tenho 1,70 de altura, a Fat Boy daria certo para o meu tamanho? Ainda não experimentei nenhuma mas por fotos estou entre a Fat Boy e a Heritage Custom. Será uma moto para finais de semana e poucas viagens. Outra dúvida, entre uma Fat Boy 2001 carburada( ESTADO DE ZERO km ) e uma Heritage Custom 2009, qual vc escolheria?

wolfmann disse...

Alessandro, vamos por partes: eu tenho 1,72 e sempre rodei com a minha Fat Boy. Fiz alguns ajustes (um riser para deixar o guidão mais perto e um encosto lombar no banco original ou um novo banco - o Badlander) para o meu conforto, portanto a sua altura não é um impedimento para o uso da moto.

Sugiro o test rider antes da compra.

Sobre a escolha entre uma Fat 01 e a Heritage 09, tudo vai depender se vai ou não andar garupado. A Fat tem uma garupa razoável, mas a garupa da Heritage é mais confortável, além do fato dela já vir preparada para viagens (windshield, alforges e sissy bar). A Fat tem o diferencial de ser carburada que pode ou não ser importante para você: para mim não é detalhe fundamental, embora gostaria de ter uma carburada para conhecer.

Sobre a manutenção, tanto a carburada quanto a injetada tem manutenções periódicas em intervalos iguais, embora a carburada possa necessitar de limpezas e ajustes no carburador em intervalos menores, coisa que a injetada não precisa.

Para minha escolha pessoal, lembrando que ando sozinho e não tenho feito viagens ou passeios com frequencia, eu escolheria a carburada exatamente para comparar com a minha injetada.

Flavio Gilberti disse...

Boa tarde !! Sou fã do seu blog !! Gostaria de saber se o Guidon da Heritage 2016 é maior do que o guidon da Deluxe 2016. No meu caso, tenho 1,73 cm e estou saindo de uma Iron 883. Estou na dúvida entre as duas softail. Gosto muito do guidon meio seca-sovaco mas não estou certo se existem diferenças entre os guidons as duas softails. Pode me ajudar ?

wolfmann disse...

Flávio, o guidão da Heritage Classic é o meio-seca de 12'', exatamente o que você disse gostar.

Já o guidão da Deluxe é uma espécie de beach bar, guidão baixo e largo. O original não chega a ser tão largo quanto um beach bar e você pode regulá-lo através do clamp, girando-o para deixar as extremidades mais altas que o usual.

Tudo é questão de uso, mas o guidão que informou preferir já equipa a Heritage.

PAULO disse...

Olá,
fiz a pesquisa no Google Heritage x Fat Boy e uma das páginas foi do blog que achei ótimo. Estou procurando uma HD e inicialmente me encantei pela Heritage. Andei em uma e não me senti muito bem, também nunca havia pilotado uma HD. Achei que fiquei longe da pedaleira do freio, o guidão alto. Agora estou pensando numa Fat Boy. Pergunto, qual delas é mais ergonômica para mim que tenho 1.67 m.

wolfmann disse...

Paulo, em ambas será preciso fazer modificações para você ficar mais confortável como um banco mais cavado e um riser para trazer o guidão mais perto.

Sugiro que faça o "ass test" em uma Deluxe: deve vestir melhor que as outras duas.

Abraço.

M. Guiot disse...

Olá meu amigo, ótimo blog. Cara estou vindo de um 883r para uma Heritage custom 2010. Minhas dúvidas são as seguintes: 1- consigo colocar o guidão da Classic na custom sem precisar mudar os cabos? 2- a que estou vendo e uma azul, vc acha que por ser azul perde valorização? Vlw e obrigado

wolfmann disse...

O guidão da Classic é um mini ape de 12" e a custom usa um guidão tradicional da Fat Boy (acho que tem 6") e com o riser não deve passar de 8".

Eu usei um riser de 4,5" na Fat e altura passou um pouco de 10" sem qualquer problema com os cabos e muitos fizeram a troca do guidão original das Fats pelo mini ape de 12", tal e qual você está pretendendo, sem trocar os cabos. Vale a pena experimentar antes de investir nos cabos novos.

Sobre a valorização, você está comprando uma moto 2010, que já teve a maior parte da desvalorização efetuada. Sempre será uma custom, mesmo que você coloque os acessórios para deixá-la como uma Classic, mas o motor sempre terá um acabamento diferente.

Acredito que a cor não será um fator extra na composição do valor de revenda. O máximo que pode acontecer é uma dificuldade na hora da venda, coisa que também não acredito porque o azul da Heritage em 2010 é uma cor bem bonita.