quarta-feira, 25 de maio de 2016

a CVO e a chuva

A rede CAN BUS, nos módulos de punho, tem pavor de umidade e ontem foi dia da CVO pegar chuva, uma vez que fica estacionado no tempo enquanto estou no trabalho.

Providência que tomei antes de sair para voltar para casa foi usar o calibrador de pneus do posto para dar um jato e eliminar uma parte da agua que estava nos punhos, morcego e banco.

Pode não resolver, mas é uma experiência a ser feita ao longo do uso da CVO para tentar evitar os seguidos problemas de umidade nos módulos de punho.

Outra providência foi usar a "capa de chuva" do filtro SE: como o filtro é totalmente exposto ao tempo, existe uma recomendação para colocar uma cobertura no filtro a fim de evitar que a agua da chuva seja sugada pelo filtro junto com o ar atmosférico. É outra das ações que pode não resolver, mas vai para a lista de experiências ao longo do uso da CVO.

E por último uma constatação: o banco pode ser muito bonito, com relevo interessante, mas as costuras permitem a entrada de agua na espuma e por mais que você seque o banco, vai acabar com a bunda molhada quando sentar nele após tomar chuva. Nada que incomode, mas é uma característica chata para se conviver.

3 comentários:

Roberto Luiz disse...

Prezado Wolfmann.

Em novembro do ano passado, peguei uma pancada de chuva muito forte, quando fiz uma viagem Curitiba - Lauro Muller (Serra do Rio do Rastro), foi uma daquelas de não sobrar nada seco, agua capa de chuva a dentro, uma nojeira!

Na Cvo, mesmo com o morcegão, tudo ficou muito molhado, incluindo os controles de mão, tela e banco, o que não influenciou em nada o funcionamento da moto.

Já no filtro de ar, mesmo com a capa, observei por um bom tempo falha do motor, e moto morrendo em marchas mais lentas com certa frequência. (Foi voltando ao normal aos poucos)

Nunca cheguei abrir os controles para limpeza/lubrificação mesmo depois deste acontecimento e não sei até onde isto é prejudicial a longo prazo, Um bom assunto/ motivo para o fazer não acha?

Abraços

wolfmann disse...

Roberto, o problema do modulo de punho nas HDs após a adoção da tecnologia CAN BUS é crônico e notório, não é um privilégio das nossas CVOs.

Eu fiz o comentário porque tinha a mão a ferramenta para uma secagem e acho que isso efetivamente pode ajudar a combater o acumulo de umidade nesses módulos.

A sua ideia também é boa e vou adotá-la nas revisões que farei, embora não acredite que a oficina do dealer vá fazer isso e vai me obrigar a fazer nova revisão após a "revisão do carimbo HD".

Abraço.

Wilson Roque disse...

É muito desagradável a quantidade de pequenos "inconvenientes" surgidos nas motocicletas do Projeto Rushmore. Perda de fluido refrigerante, defeito no sensor de temperatura do motor, entre outros. Sem contar os recalls. Já com quase 3 anos em operação a HDMC não fez modificações no Projeto para eliminar estes problemas.