sexta-feira, 23 de outubro de 2015

mais de um ano sem mandar lavar

Quem acompanha já sabe que manter a moto brilhando nunca foi uma das minhas preocupações. A última lavagem já completou um ano (aqui), e durante todo esse ano a única água que a moto viu foi a chuva eventual (e choveu pouco neste ano).

Mantenho o equipamento funcionando, reviso conforme o plano de manutenção e faço inspeções visuais frequentes. Além disso, só combustível.

Esse desleixo com a aparência cobra seu preço: pintura e cromados merecem uma atenção mais detalhada e peças, como as canelas da suspensão dianteira, já mostram o desgaste dos anos pegando pedriscos de frente.

Mas fora esses detalhes nada mais aconteceu.

Ao contrário do que acontece com muitos amigos e conhecidos que tem problemas com oxidação em punhos, módulos de punhos e outros pequenos problemas elétricos e eletrônicos, minha moto passou todo esse ano sem qualquer problema grave.

Para não dizer que foi perfeita, queimou a lâmpada do farol (aqui).

Antes que alguém conclua que HD não gosta de água, vou deixar claro que HD não gosta de lavagem com jato direcionado, como a maioria dos lavadores de moto fazem.

São poucos os locais com bons profissionais, e continuo indicando o Marcelo Vidal (agora na CLA - Estrada do Itanhangá 483 lj. a e c) para uma boa lavagem. Tá na minha agenda levar a moto para ele lavar e comemorar o "aniversário".

E vale sempre lembrar: ao levar a moto para ser lavada, veja como é o procedimento tanto de desengraxe quanto de secagem. Dê preferência a quem não usa jatos fortes e peça para ter cuidado extra com os punhos (principalmente nas motos a partir de 2011) por conta dos módulos e botoeiras de punhos (que tem sido os principais pontos de oxidação).

Na hora da secagem peça para usar jato de ar para expulsar a água dos locais mais difíceis e use um bom dispersante de água como WD 40 em contatos e botões.

Sua Harley agradece. 

2 comentários:

Wilson Roque disse...

Eu sempre "pego no seu pé" quando vc publica postagens sobre lavagem de motocicleta. Hoje vou concordar contigo, em parte. A parte que fala do uso de jato de alta pressão. No mais, acho recomendável manter a motocicleta limpa, pois há muitos agentes corrosivos nas ruas e estradas que podem, sim, desgastar indevida e precocemente sua motocicleta. Na maioria das vezes faço uma limpeza à mão, sem jato. Água limpa, com pouco shampoo. Tem dado certo, pelo menos para mim. O uso do WD40 é fundamental, como vc mencionou. Abraços.

Dhyan Darshi disse...

Olá wolfmann, tb penso assim. Minha street glide tem 2,2 anos e nunca viu uma lavagem. Tenho muito medo de que estes jatos de lavagem, podem provocar algum defeito na moto. Claro que algumas vezes eu passo um pano nela e claro sempre o WD40. Gosto de ler tuas postagens porque me passa a impressão de uma sabedoria com coerência. Você não é nenhum fanático pela marca, e adiciona críticas quando devem ser realizadas e com fundamento. Parabéns pela aulas de vida de motociclismo e a cada post, é um presente para leitura. Até mais. Passo Fundo - RS