segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

mudanças na gestão da HDMC Brasil e o resultado 2014

Wilson Roque publicou no seu blog (http://wilsonroque.blogspot.com.br/2015/01/mudancas-na-harley-davidson-brasil.html) que Longino Morawski deixou o cargo de superintendente da HDMC Brasil, ele veio para fazer a transição na retomada de controle da marca no Brasil após a disputa jurídica com o Grupo Izzo.

Coincidentemente a marca teve um resultado abaixo do esperado em 2014: crescendo desde a retomada do controle, em 2014 a HDMC Brasil teve uma queda em cerca de 10% em relação ao ano de 2013, produzindo 7377 unidades e vendendo 7416 unidades.

Aliado a esse resultado, os números da ABRACICLO mostraram que a HDMC Brasil fez uma aposta arriscada no Rushmore Project, em especial na Ultra Limited com o motor de refrigeração híbrida, que teve sua produção dobrada (de 498 unidades em 2013 para 1175 unidades em 2014).

E pela primeira vez a Limited terminou o ano com um encalhe: 298 unidades. Esse encalhe já vinha tentando ser revertido desde dezembro quando se iniciou uma promoção de taxa de juros de 0,39% a.m. ou seguro grátis por um ano. A promoção deveria terminar antes do natal, foi prorrogada até 31/12 e novamente prorrogada até 31/01.

Esse encalhe deve fazer com que as Limited entrem em compasso de espera durante janeiro e provavelmente fevereiro inviabilizando, por exemplo, que se inicie o projeto de lançar a Limited Low, modelo que acredito seria muito bem aceito no Brasil, não só pela novidade, mas pela facilidade de uso por ser uma moto mais baixa e a mais moderna no catálogo HD.

Resta saber quem será o novo executivo, torcendo para que seja alguém com experiência no mundo duas rodas.

Sobre o resultado 2014, o best seller do ano foi a Limited com 855 unidades e 22 unidades CVO, mostrando que a aposta era acertada, mas super estimada.

Em segundo aparece a Sporster 48 com 806 unidades vendidas, Sportster XL 1200 custom com 773 unidades vendidas, Sporster Iron com 741 unidades vendidas, Night Rod Special com 575 unidades vendidas, Fat Boy Special com 569 unidades vendidas, V-Rod Muscle com 546 unidades vendidas, Fat Boy com 406 unidades vendidas, Street Glide com 355 unidades vendidas e Dyna Fat Bob com 302 unidades vendidas fechando o top ten da HDMC em 2014.

Vale a pena mencionar a Softail Breakout que vendeu 206 unidades no último trimestre, mostrando potencial desde o lançamento, com uma média de 68,7 unidades/mês, perdendo apenas para Limited (71,3 unidades/mês) que foi o best seller do ano.

Agora vai ser esperar para ver quem vai ser o novo superintendente HDMC para o Brasil e o que ele vai trazer de novidade para o mercado nacional.




2 comentários:

Wilson Roque disse...

A Ultra Limited do Projeto Rushmore é uma excelente moticicleta, sob o ponto de vista ciclístico. Mas trouxe muita decepção aos proprietários por falhas no GPS (que simplesmente é quase inútil no Brasil) e o vazamento de líquido de arrefecimento, causado pelo mal funcionamento da válvula do sistema. O problema foi resolvido nos EUA em meados de 2014, mas as peças para substituição ainda não chegaram ao Brasil. Talvez isto explique o encalhe da Ultra Limited.

wolfmann disse...

Comandante, eu acredito que avaliaram mal a nossa demanda.

Esses problemas só agravaram a situação.

A fábrica produziu em um ano o mesmo que produziu desde a retomada das operações de 2010 a 2013.

Se tivessem estabelecido a meta de 50% sobre os números de 2013, que seria um belo número, o mercado permaneceria aquecido e a montadora poderia ter focado na Breakout mais cedo,talvez em Julho ao invés de Outubro, alcançando um volume maior de vendas sem precisar encarar o encalhe das Rushmores.

E não duvide: se não tivessem apelado para a promoção, o cenário teria sido pior.

Resta saber o que pensam os executivos da matriz sobre a aposta para afastarem o Sr. Morawsky. A primeira impressão parece ter sido bem negativa.