domingo, 18 de setembro de 2011

Novo aumento de IPI não atinge o setor das motocicletas

Conforme pode ser lido no endereço http://bestriders.com.br/?p=19279 enviada do pelo Piréx em comentário ao post anterior, o novo aumento de IPI é endereçado mesmo aos carros chineses e coreanos que parecem estar incomodando bastante as montadoras nacionais com seus produtos que agregam mais por menos.


Menos mal que a Honda do Brasil ou a Yamaha não se sentem ameaçadas pelo crescimento de vendas da BMW ou da Dafra ou teríamos um belo aumento na tabela das motocicletas montadas em Manaus.


De toda a forma, fica o protesto pela forma sem vergonha de proteger o famoso "custo Brasil" embutido nos produtos "made in Brazil".


É o famoso "uma mão lava a outra e as duas se secam". O governo não abre mão dos impostos arrecadados e as empresas ganham vantagens para continuar produzindo produtos sem competitividade com os produtos produzidos fora do Brasil.

Um comentário:

Wilson Roque disse...

Típica atitude de país tupiniquim. O ex-presidente Collor de Mello quase acabou com este "cartório", mas as montadoras voltaram a ter controle sobre o mercado. E quanto ao governo, desde o tempo de Tiradentes é assim: só querem cobrar mais impostos. E a Inconficência Mineira aconteceu por que Portugal cobrava 20% de impostos. Imagine como os Inconfidentes se sentiriam hoje, no país do "nunca antes", com a maior carga tributária do mundo, depois da França e Itália.