quinta-feira, 26 de junho de 2014

LiveWire Project

Esse é o nome da nova ferramenta da HDMC em busca de novos clientes e novos caminhos para chegar aos 200 anos fabricando motocicletas.

Notório que as reservas de petróleo são finitas e a busca de fontes renováveis deve ser uma preocupação, principalmente para as montadoras de veículos. Com isso já vemos a Toyota e seu Prios híbrido e a HDMC é a primeira das montadoras tradicionais a mostrar resultados das suas pesquisas.

A motocicleta elétrica será uma alternativa a curto prazo e uma realidade no longo prazo e quem entrar antes nesse segmento certamente terá vantagens a longo prazo, seja pela vantagem mercadológica que o pioneirismo traz ou seja pela tempo de desenvolvimento de projeto buscando um produto mais maduro quando a demanda aumentar.

As informações iniciais, fotos e vídeo, foram postadas pelo Wilson Roque em http://wilsonroque.blogspot.com.br/2014/06/harley-davidson-eletrica-project.html

O testes de mercado já foram iniciados para saber sobre a aceitação do consumidor, inicialmente em New York e parece que o consumidor está interessado na novidade: http://wilsonroque.blogspot.com.br/2014/06/harley-davidson-livewire-test-ride-em.html

Em termos de HDMC, o segmento de proprietários tradicionalistas deve fazer bastante barulho contra esse novo projeto, fato bastante conhecido a cada inovação que a HDMC traz (foi assim com o Twin Cam, a injeção, o ABS, a família VRSC e a família Street e assim por diante).

Eu vejo com interesse essa tendência, da mesma forma que o Wilson Roque (http://wilsonroque.blogspot.com.br/2014/06/harley-davidson-livewire-sera-uma-harley.html) e o Bayer (http://olddogcycles.com/2014/06/harley-divulga-sua-ducati-diavel-eletrica.html).

Acho que a tradição da HDMC empresta prestígio para o segmento e pode vir a ser um trunfo mais tarde.

A aposentadoria do Willie G realmente vem trazendo novos ares para a HDMC.

Sobre a moto, posso dizer que permaneço tradicional: quero meu motor V2 de combustão interna, mas aceito a busca de novos caminhos e consumidores.

Um comentário:

Wilson Roque disse...

Concordo contigo, na declaração do gosto pelo tradicional motor V2 de combustão interna. Eventualmente iremos todos para as fontes de energia menos agressivas ao meio-ambiente e veículos elétricos e híbridos serão a tendência, no futuro. Por enquanto, fico com o V2 103 cu.in. da minha Pérola Negra.
Abraços.