terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

mudando uma Fat Boy

Eu fiz pequenas mudanças na minha Fat Boy, basicamente alterações para melhorar o uso. Hoje a moto é versátil: pronta para uso urbano ou estrada, estando garupado ou não.

Mantive o estilo tradicional da moto e deixei ainda mais clássica com a adoção da nacele de farol (a cabeça de touro) e os faróis auxiliares. O banco badlander deixa a moto "mais fina" e quando vou andar com a Silvana na garupa volto com o banco original.

E sempre tem alguém que me pergunta sobre o que fazer com uma Fat Boy para deixá-la mais "personalizada". Inicialmente, se é para personalizar, use o seu gosto. Não adianta você personalizar a sua moto de acordo com as minhas preferências ou encomendar uma "personalização" a uma oficina que normalmente vai te vender um projeto que já foi feito, afinal a margem de lucro sempre aumenta com o aumento da escala de produção.

Minha preferência para uma customização mais radical na Fat Boy é o estilo bobber. A suspensão traseira  e o quadro softail remetem à uma moto mais antiga de quadro hardtail e pequenas modificações de paralamas, banco e pneu mudam a moto profundamente sem alterar o projeto cruiser da moto. Já foi assunto de outro post essa indicação bobber da Fat Boy. Tem muita coisa na web para dar idéias.

O modelo a ser perseguido seria algo como essa foto:


A suspensão dianteira foi alongada, os paralamas cortados, plataformas substituídas por comandos avançados, aros sólidos substituídos por aros raiados, tanque de óleo, farol e banco substituídos por modelos mais antigos.

Para quem quiser chegar no estilo mais tradicional, a mudança do tanque e a adoção do ape hanger deve ser  pensada, a moto inclusive parece ficar menor, bem no estilo minimalista das Bobbers.



É sempre bom lembrar que as customizações mais profundas alteram a versatilidade de uso da motocicleta. Uma bobber com garupa é algo inviável. Carregar alforges ou bolsas é outra dificuldade. E para quem gosta do Windshield, é melhor deixar a moto como está.

Na foto abaixo dá para comparar a Fat original (atrás) com a modificada (na frente):


Essa modificação simples: paralamas cortados, banco de molas, ponteiras modificadas e aros raiados já modifica bastante a moto.

O maior problema nessa modificação é a placa, que precisa necessariamente ser lateral e pode (ou não) ser um problema no licenciamento e com alguma "otoridade" de trânsito.

Uma idéia boa para a placa é deixá-la debaixo do banco, como fizeram aqui:


O suporte da placa vai precisar ser bem pensado, ainda mais com os out doors adotados atualmente, como mostra essa foto (deve ter dado trabalho fazer essa base do banco de molas):


e lateralmente a placa é praticamente invisível:



Minha preferência não é o banco de molas, prefiro os bancos presos no chassi da moto como nessa foto:



e a placa volta a ser um problema e a solução só pode ser na lateral (presa na balança praticamente no final da coroa)


ou no paralama deitada como na primeira foto que mostra a Fat totalmente descaracterizada.

Um detalhe que costuma combinar bem com a cabeça de touro é o guidão beach bar, mas esse não é muito prático no trânsito e eu ainda prefiro manter o guidão tradicional da Fat para não descaracterizar ainda mais a Fat Boy. Nessa foto também se pode perceber a placa deitada no paralama traseiro e o banco de espuma seguindo o quadro.



Enfim, idéias não faltam. A foto final é a minha preferida: apenas não usaria o beach bar, mantendo o original com riser, e manteria o filtro de ar Stage I que já uso. Custo baixo, facilmente reversível para a configuração original e com muita simplicidade.

3 comentários:

Bayer - Old Dog disse...

Uma das minhas favoritas é a Fat Boy Bobber que do ator Tim Allen, feita por ele mesmo.

Não tem modificações radicais, mas é um belo exemplo do menos é mais:

http://www.esquire.com/features/what-ive-learned/tim-allen-quotes-1111

Esse é o Espírito disse...

É Velhinho, cuidado com a picada dessa mosca. É incurável.
Abs,
Pedrão

wolfmann disse...

Pedrão, ainda não fui picado, mas sabe como é... a Fat tá ficando antiga, a patroa prefere não viajar de moto... uma coisa puxa a outra..

A motivação da postagem foram algumas perguntas sobre como customizar, que já começa errado se for seguir as idéias de outro. Mas como pergunta merece resposta coloquei no papel algumas idéias que considero as melhores para uma Fat Boy.

Entrar em prática são outros quinhentos...

Who knows???