sexta-feira, 13 de julho de 2012

em tempos de furtos

Todos já escutaram sobre furtos de HDs, praticamente a cada evento se sabe de uma moto furtada ou no centro de São Paulo, onde alguém parou rapidamente e não encontrou mais a moto.

Como o modelo americano vem sendo implantado na terra brasilis, vale a pena ler a postagem do Bayer em seu blog (www.olddogcycles.com) sobre dicas para dificultar um pouco mais os furtos: http://www.olddogcycles.com/2012/05/como-prevenir-o-furto-da-sua-moto.html

Eu já comecei a abandonar o (mau) hábito de deixar a moto solta e acho que em breve vou adotar uma tranca de disco.

É HD life style, com seus prós e seus contras.

6 comentários:

Anônimo disse...

Olá Wolfmann,

Na minha humilde opinião com a crescente nas vendas das HD o aumento dos furtos seriam inevitáveis.
Diversos motivos fazem com que as estatísticas aumentem, mas não vou me ater a elas até pq nos fóruns já existem diversas salas sobre isso com diversas opiniões.

O que eu queria dizer é que a HD, nos seus cafés da manhã, por exemplo, poderia fazer uma política de conscientização sobre o porquê dos furtos terem aumentado.
Campanhas do tipo: "amanhã pode ser você" ou "compre sua peça no mercado negro e pegue mais caro no seguro"

Os Harleiros mais antigos também poderiam contribuir.

Enquanto isso vamos perdendo a tranquilidade com os nossos brinquedos e veremos os preços dos seguros aumentarem...

Por fim, eu sou da teoria que se roubam é porque compram. Não tem quem me tire isso da cabeça.

[]'s
Eduardo.

wolfmann disse...

Eduardo, eu faço essa conscientização, do mesmo modo que vários blogs como o Old Dog, o LOM, os Infernais e outros.

O papel da HD é maior do que conscientizar: é buscar formas que voltem a facilitar a aquisição de peças e acessórios como era antes.

Hoje em dia é cada vez mais complicado comprar e por conta disso os preços sobem e subindo os preços, aumentam os furtos para fornecer bocas de receptação.

Dizer que amanhã pode ser você infelizmente não adianta porque ninguém se vê como vítima.

A questão ética envolvida na compra e receptação de peças roubadas é considerada de menor importância pelo brasileiro porque a sociedade brasileira é muito acostumada ao famoso "jeitinho" e a impunidade pelo baixo nível de educação e pela cultura da impunidade. Na média, o brasileiro pensa que se o vizinho pode, ele também pode e assim se aceita práticas como contrabando, falsificação, corrupção, receptação e apropriação indevida.

E a maioria que aceita acontecimentos desse tipo, também acha que nunca acontecerá com eles.

Continuo insistindo: não compre peça sem procedência, mas parece que não vamos mais escapar da realidade de voltar a usar trancas de disco.

Anônimo disse...

Aqui no Nordeste os roubos ainda não estão acontecendo, mas......
Tudo bem, as trancas são inevitáveis.
Onde comprar as mais indicadas? Alguma sugestão?

Ataíde Tenório
Maceió/AL

wolfmann disse...

as indicações no post do Bayer são americanas e acredito que você encontre no e-bay ou mercado livre.

Ainda não vi loja HD ou oficina que importe acessórios trazendo trancas ou sistemas anti-furto.

Sempre se pode fazer uma pesquisa no google.

// Bayer disse...

Esses dias comecei a indagar se nós, proprietários de HD, não criamos fama de desencanados, o que também ajudou os gatunos. Tive notícias de que algumas motos em encontros chegam a estar até com a ignição ligada, o dono simplesmente desliga o interruptor no tanque, e se esquece da chave.

Espero que você não se importe, usei seu comentário sobre os coxas para um novo post. Achei muito pertinente.

wolfmann disse...

Eu mesmo estou mudando a minha postura e tenho usado inclusive a trava de guidão. Acho que em breve vou encarar uma trava de disco.

Sobre o uso do comentário, a idéia é colaborar sempre que possível.

Abraço.