terça-feira, 11 de abril de 2017

bateria Moura reprovada - atualização do custo de uso

Pouco menos de quinze dias foi a duração do reparo feito na bateria pela Rio HD em processo de garantia: ontem (10/04) a moto voltou a não girar o motor apesar de luzes, rádio e system security funcionando.

Como é bem conhecido, o Twin Cam sempre foi um motor que vira pesado e pede um CCA acima de 250 A e a grande reclamação sobre a Moura é exatamente a dificuldade em atender essa especificação.

No reparo feito pela Rio HD, os testes que recebi da bateria após ser recarregada era de um CCA de 445 A, mais do que suficiente, mas que não se manteve mesmo com uso: a moto ficou parada de sexta a domingo e não virou na segunda feira.

Não vou mais insistir na Moura, nem mesmo para usar novamente a garantia vez que isso foi um paliativo momentâneo.

Estou colocando uma bateria Yuasa, como sempre usei na Fat Boy.

A Yuasa foi comprada na HD Peças pelo preço de R$1300,00, devidamente ativada e foi trocada hoje.

Apesar da compra da nova bateria, o custo de uso da CVO caiu mais um pouco: com 3700 kms rodados o custo atual chega a R$0,96/km rodado.

4 comentários:

Gustavo Lopo disse...

Wolfmann, estou usando uma Moura desde dezembro 2016, ficando a moto parada 30 dias e mesmo assim funcionou perfeitamente. Minha SG é 2014/14 e está tudo ok.

Não seria uma fuga?

Paulo Augusto Almeida Junqueira disse...

Pequenos e constantes perrengues...

Confiabilidade indo para o espaço,

Chieftain no horizonte????

Abs

wolfmann disse...

PJ, não vou me precipitar: está com uma Yuasa made in USA e vamos ver como fica.

Gustavo, segundo a Rio HD está tudo normal. Espero sinceramente que tenham verificado todo o sistema elétrico quando afirmaram pela necessidade de carregar a bateria, mas vamos ver como se comporta.

CaioCaFe disse...

Tive uma Moura que durou exatamente um ano e 6 dias, pouco mais que uma Magneti Marelli que custou a metade. Atualmente a Fat Boy está com uma Vulcânica à um ano e 4 meses.