sexta-feira, 8 de abril de 2016

ABRACICLO: primeiro trimestre 2016

Este vai ser um ano para ser esquecido pela indústria em geral. Para a HDMC parece estar indo dentro das estratégias anunciadas ano passado.

Foram produzidas 1101 unidades, projetando 4404 unidades a serem produzidas em 2016, dentro da meta de 4000 motos a serem produzidas.

Já as vendas seguem abaixo do esperado: 888 unidades vendidas aos dealers projetando apenas 3552 unidades para 2016 e os dealers já vem apresentando queixas à fábrica devido ao aumento que foi praticado.

A consequência dessa reclamação foi a promoção que se iniciou na semana passada concedendo bônus (leia-se descontos) de até R$10.000,00 para determinados modelos.

Na prática, a HDMC iniciou uma redução na tabela em cerca de 10%, mesmo assim os preços ainda se mostram sem grande aceitação entre os consumidores, principalmente aqueles que estão na busca da sua "marca premium" uma vez que Triumph, Ducati também andaram fazendo promoções.

A única fora dessa onda foi a BMW, que vem com números bem menores que os números de 2015: 656 unidades produzidas, projetando 2624 unidades a serem produzidas em 2016, mas com venda completa da produção até o momento(656 unidades vendidas no atacado), mostrando uma estratégia bem conservadora.

Best sellers da HD para o primeiro trimestre: Iron com 192 unidades vendidas (207 produzidas), Breakout com 82 unidades vendidas (150 unidades produzidas), Sportster 48 com 76 unidades vendidas (115 unidades produzidas), XL 1200 Custom com 73 unidades vendidas (apenas 64 unidades produzidas), Fat Boy Special com 57 unidades vendidas (85 unidades produzidas), Heritage Classic com 54 unidades vendidas (apenas 36 unidades produzidas), Ultra Limited com 52 unidades vendidas (77 unidades produzidas), Night Rod Special com 46 unidades produzidas (apenas 24 unidades produzidas), CVO Limited com 39 unidades vendidas (apenas uma unidade produzidas) e De Luxe com 37 unidades vendidas (50 unidades vendidas).

Vale notar que Fat Boy (28 unidades vendidas), Road King (31 unidades vendidas) e V-Rod Muscle (32 unidades vendidas) costumam figurar no top ten e ainda estão de fora.

Detalhe muito interessante é a presença da Limited CVO no top ten pela disparidade entre as vendas no atacado (39 unidades) e produzidas (apenas uma unidade), mostrando que essa venda ainda é desova do estoque do ano passado.

Falando em CVO, os modelos 2016 já estão em produção, mas provavelmente estão em regime de encomenda visto que apenas uma unidade da Street CVO e outra unidade da Limited CVO foram fabricadas em 2016.

E o último detalhe nesse primeiro balanço é a baixa procura pelas Dynas mostrando que a aposta em manter os motores TC96 pode ter sido equivocada. Apenas para exemplificar: a Fat Bob já tem encalhe de quase setenta por cento da produção (73 produzidas para 17 vendidas), a Street Bob já tem encalhe de sessenta por cento da produção (68 produzidas para 26 vendidas) e a Low Rider está desovando estoque (12 produzidas para 15 vendidas).

Vou aguardar os números de Abril para avaliar os descontos que vem sendo praticados em Abril/2016.

6 comentários:

Luis Scapini disse...

Wolf,tudo bem? Estou prestes a comprar a breakout que tinha comentado com o novo valor de 66k, acredita que o mercado irá mudar? Ou
Vale mais comprar agora do que acabar ficando sem o valor, sendo que dizem ser só até o fim do mês, eu acho difícil, opinião sincera para primeiro proprietária de hd, sim tem que ser ela estou totalmente decidido quanto a isso.

wolfmann disse...

Luis, é difícil fazer um prognóstico ainda no início do ano. A minha regra é aproveitar o que posso aproveitar: se você já se decidiu pelo modelo, quer a moto zero (eu também compraria zero pelas mudanças na 2016) e tem a possibilidade de fechar negócio, faça.

Uma análise racional indica que o ano deve ser de várias promoções, mas nada indica que o preço das motos zero vai baixar ainda mais. Podem acontecer promoções de valorização de usada, bônus em motorclothes, seguro e/ou IPVA pago, como já acontecem normalmente.

Outra incógnita nessa "equação" é saber se os preços voltam ao patamar inicial e essa é mais difícil ainda. Acredito que se as demais marcas premium continuarem a segurar os preços (a BMW parece produzir sobre encomenda, a Ducati e Triumph ainda não trouxeram os modelos 16/16), acredito que a HDMC mantenha os preços promocionais, mas se o mercado mudar, a HDMC sobe novamente.

Não acredito em aumentos para a tabela 16, dependendo da bagunça política talvez nem em 17, e o cenário deve ser mantido.

Luis Scapini disse...

Digo isto que o valor normal dela é 72,700, porém está agora 66,700, eu digo aumento para o valor normal mesmo que seria os 72,700, estarei pensando com cautela espero ter feito uma boa decisão, obrigado e um grande abraço

Luiz Fireball disse...

Oi Wolfmann! Eu estou negociando uma Indian Chief Vintage após esperar mais de um mes na fila! Voce sabe se a Polaris tem alcancando sua meta de venda? Pois ao invés do preco cair só aumenta... ( Quando encomendei o preco era R$89.990,00 e agora ela veio com o preço de R$93.499,00. É isso mesmo? Agora seria mesmo um bom momento ou ha chance de uma promocao? Forte abraco, Luiz Costa

wolfmann disse...

Luiz não acredito em redução de preço nas Indians. A Polaris vem vendendo tudo que coloca no mercado e a lista de espera permanece.

Esse fim de semana estão falando em facilitar pagamento com juro zero e entrada de 50%.

Talvez seja o momento para finalizar o negócio.

abraço

Luiz Fireball disse...

Muito obrigado pela resposta! Foi o qie fiz: peguei esta promocao de 50% a vista + o restante em 12 vezes sem juros! Ainda consegui um desconto de 70% no sissy bar (se eu tivesse escolhido a preta o acessorio seria gratis!) Agora é segurar a ansiedade pra entrega da Pocahontas ( eu moro em Curitiba e comprei no dealer de Floripa) mas logo qie ela chegue colocarei umas fotos no forum! Mais uma vez muito obrigado pela ajuda!